Posts Tagged ‘Samuel Eto’o’

O bom futebol retornou!

16/01/2011

Qual o peso de um treinador nas vitórias de uma equipe? No caso da Inter de Milão podemos dizer que a chegada do brasileiro Leonardo, ex-treinador do arqui-rival Milan, foi fundamental para a volta do bom futebol e das vitórias. José Mourinho venceu todos os torneios que disputou com a Inter na temporada 2009/2010, mas Rafa Benítez, apesar de vencer o Mundial de Clubes da Fifa, não emplacou no time milanês e foi demitido. O espanhol saiu atirando para todos os lados, dizendo que a Inter tinha um time velho e que não recebeu os reforços que pediu ao presidente Massimo Moratti.

Leonardo assumiu a equipe na sétima posição no Campeonato Italiano e após quatro vitórias seguidas já recolocou a Inter na briga pelo título. Mas qual foi o milagre? O zagueirão Materazzi – sempre ele! – deu uma declaração dizendo que Benítez era um guarda de trânsito dirigindo uma Ferrari! O certo foi que Benítez quis inventar e mudou o padrão de jogo de um time que venceu tudo o que disputou: Campeonato Italiano, Copa da Itália, Liga dos Campeões e a Supercopa da Itália – já sob o comando do espanhol. A derrota na final da Supercopa da Europa, 2 a 0 para o Atlético de Madrid, já mostrava que as mudanças feitas na equipe não estavam dando resultado. Benítez seguiu inventando, mudando e mexendo no time até ser demitido!

Campeão do mundo e demitido! Benítez não emplacou na Inter!

Assim que assumiu o time nerazurri, Leonardo deu liberdade para que Maicon e Eto’o voltassem a jogar abertos pela ponta e forçou as jogadas pelas laterais do campo, algo que não ocorria na formação desenhada pelo espanhol. Leo não tem todos os titulares disponíveis, Sneijder, Júlio César e Samuel estão lesionados, mas mesmo assim fez a equipe emplacar cinco vitórias seguidas, quatro pelo Italiano e uma pela Copa da Itália, e mostrar um padrão de jogo parecido com a Internazionale de José Mourinho.

A vitória deste sábado sobre o Bologna, por 4 a 1, foi construída de forma natural e com a participação efetiva de Samuel Eto’o que deu um passe preciso para Stankovic abrir o placar e ainda fez dois golaços – o segundo uma pintura em cobrança de falta. As comemorações alegres após os gols só reforçam que o bom ambiente está de volta e junto com ele vieram as vitórias que estavam em falta na gestão de Rafa Benítez.

Anúncios

3ª Rodada: Espanhol & Italiano

19/09/2010

Com gols do argentino Di Maria e do português Cristiano Ronaldo, o Real Madrid venceu o Real Sociedad, fora de casa, pela terceira rodada do espanhol, conta sete pontos e está na terceira colocação no certame. A vitória foi a de número 300 na carreira do treinador português José Mourinho e mesmo sem uma grande exibição, o Real Madrid segue pontuando no campeonato. O grande jogo da rodada, no entanto, é o esperado duelo entre Diego Forlán, do Atlético de Madrid, e Lionel Messi, do Barcelona. A ESPN transmite ao vivo, neste domingo, às 14h.

Na terra da pizza e do panetone, o Inter de Milão venceu de virada o Palermo, por 2 a 1, e mesmo passando um grande sufoco conseguiu anotar mais três pontos. O time siciliano fez um bom segundo tempo, mas desperdiçou muitas chances na frente de Júlio César e a lei máxima do futebol foi aplicada: “Quem não faz, leva!” Samuel Eto’o mostrou ao uruguaio Abel Hernandes como um artilheiro deve se portar em campo e fez os dois gols que garantiram a virada. A equipe de Rafa Benítez soma sete pontos e lidera o italiano ao lado do Cesena que venceu o Lette, em casa, por 1 a 0.

Campeonato Espanhol: 3ª Rodada

Sábado (18/09/2010)
13:00h – Mallorca 2 x 0 Osasuna
13:00h – Espanyol 1 x 0 Almeria
15:00h – Sporting Gijón 2 x 2 Athtletic Bilbao
17:00h – Real Sociedad 1 x 2 Real Madrid

Domingo (19/09/2001)
12:00h – Racing Santander 2 x 0 Zaragoza
12:00h –Levante 1 x 2 Villarreal
12:00h – Hércules 1 x 2 Valencia
14:00h – Atlético de Madrid 1 x 2 Barcelona
16:00h – Málaga 1 x 2 Sevilla

Segunda-feira (20/09/2010)
16:00h – La Coruña x Getafe

Campeonato Italiano: 3ª Rodada

Sábado (18/09/2010)
13:00h – Fiorentina 1 x 2 Lazio
15:45h – Milan 1 x 1 Catania

Domingo (19/09/2001)
07:30h – Bari 0 x 0 Caglari
10:00h – Chievo 0 x 1 Brescia
10:00h – Palermo 1 x 2 Inter de Milão
10:00h – Roma 2 x 2 Bologna
10:00h – Parma 1 x 1 Genoa
10:00h – Cesena 1 x 0 Lette
10:00h – Udinese 0 x 4 Juventus
15:45h –Sampdoria 1 x 2 Napoli

Começa a fase de grupos da Liga dos Campeões!

15/09/2010

O Inter de Milão, atual campeão da Champions League, estreou com um empate fora de casa diante dos holandeses do Twente, 2 a 2, com gols de Sneijder e Eto’o. O técnico Rafa Benítez lançou os brasileiros Júlio César, Lúcio e Maicon como titulares, o jovem Philippe Coutinho entrou na etapa final. O empate não foi um resultado ruim, já que no outro jogo do grupo Werder Bremen e Tottenham também ficaram no 2 a 2.

O destaque de terça fica por conta da goleada do Barcelona, por 5 a 1, nos gregos do Panathinaikos, no Camp Nou, com direito a show do argentino Lionel Messi que marcou dois gols e ainda perdeu um pênalti. Nesta quarta, o badalado Real Madrid de José Mourinho recebe o Ajax e o Milan de Alexandre Pato, Thiago Silva, Ronaldinho Gaúcho e Robinho enfrenta o Auxerre.

Primeira Rodada da Liga dos Campeões:

14 de setembro de 2010

Twente 2 x 2 Inter de Milão
Werder Bremen 2 x 2 Tottenham
Lyon 1 x 0 Schalke 04
Benfica 2 x 1 Hapoel Tel-Aviv
Manchester United 0 x 0 Glasgow Rangers
Bursaspor 0 x 4 Valencia
Barcelona 5 x 1 Panathinaikos
Copenhague 1 x 0 Rubin Kazan

15 de setembro de 2010 [ATUALIZADO]

Bayern Munichen 2 x 0 Roma
Cluj 2 x 1 Basel
Zilina 1 x 4 Chelsea
Olympique Marsella 0 x 1 Spartak Moscow
Milan 2 x 0 Auxerre
Real Madrid 2 x 0 Ajax
Arsenal 6 x 0 Braga
Shakhtar Donetsk 1 x 0 Partizan Belgrado

Honda acelera e classifica o Japão!

26/06/2010

Ninguém conseguiu segurar o veloz Honda!

Com uma atuação excelente do atacante Honda, a seleção japonesa protagonizou uma das melhores exibições no mundial, derrotou a Dinamarca e se garantiu nas oitavas de final com todo mérito. Uma vitória a ser comemorada pelo técnico japonês Takeshi Okada, que mesmo precisando apenas de um simples empate, mandou sua equipe atacar desde o inicio do jogo. A seleção dinamarquesa de Rommedahl e Bendtner foi uma das boas surpresas do mundial, mas não conseguiu segurar o ímpeto dos atacantes japoneses.

Dois belos jogos nas oitavas de final:

Holanda x Eslováquia = segunda, 28/06, 11h

Paraguai x Japão = terça, 29/06, 11h

Abre o olho, rapaz! A seleção japonesa está classificada!

Ficha técnica:

Japão 3 X 1 Dinamarca

Japão: Kawashima; Komano, Nakazawa, Tulio Tanaka e Nagatomo; Abe, Matsui (Okazaki), Endo (Inamoto), Hasebe; Honda e Okubo (Konno)

Técnico: Takeshi Okada

Dinamarca: Sorensen; Jacobsen, Agger, Kroldrup (Larsen), Simon Poulsen; Christian Poulsen, Jorgensen, Kahlenberg (Eriksen); Rommedahl, Tomasson e Bendtner

Técnico: Morten Olsen

Gols do Japão: Honda, aos 17, e Endo, aos 29 minutos iniciais, e Okazaki, aos 42 do segundo tempo

Gol da Dinamarca: Tomasson, aos 35 minutos do segundo tempo

Estádio: Royal Banfokeg, em Rustemburgo

Data/hora: 24/06/2010 – 15h30m (de Brasília)

Árbitro: Jerome Damon (RSA)

Auxiliares: Celestin Ntagungira e Enock Molefe (RSA)

Cartão Amarelo: Endo, Nagatomo (JAP), Kroldrup, Bendtner (DIN)

Festa holandesa e mais uma decepção para Eto'o

Camarões se despede do mundial com derrota

Uma participação para ser apagada da memória do torcedor camaronês. Uma atuação ridícula e arrogante de uma seleção que se mostrou um amontoado de bons jogadores e sem nenhum compromisso. Não foram essas as críticas do ídolo Roger Milla?

A derrota por 1 a 0, para o Japão, na primeira rodada, era o anúncio do desastre que acabou sendo confirmado, após nova derrota, desta vez para a Dinamarca, por 2 a 1 e de virada. O jogo contra a Holanda valia a honra de Camarões e de Samuel Eto’o, autor dos únicos gols camaroneses no mundial, mas que não fez nenhuma partida brilhante. A chance foi perdida, mais uma vez.

Sem motivos para comemorar: gol de Eto'o não evita derrota na despedida

Samuel Eto’o disputa com Milla o posto de maior nome do futebol camaronês e uma Copa do Mundo no continente africano era a oportunidade que o jogador do Inter de Milão sonhava. Eto’o, de 29 anos, estava em seu terceiro mundial, antes jogou em 98 e 2002, e nunca conseguiu levar Camarões para as oitavas de final, sempre ficando na fase de grupos. O inédito Ouro Olímpico em Sidney 2000 é o maior trunfo de Eto’o que venceu duas vezes a Copa das Nações Africanas em 2000 e 2002.

Momento histórico: o gol da vitória sobre a Colômbia em 90

Roger Milla jogou na Espanha 82 (ficou na fase de grupos) e voltou com Camarões para o mundial de 90 quando encantou o mundo com gols e dribles desconcertantes. A seleção camaronesa ficou em 1º lugar no Grupo B que tinha Argentina, URSS e Romênia. Milla marcou os dois gols da vitória de 2 a 1 sobre a Colômbia nas oitavas de final e Camarões só foi cair nas quartas de final, diante da Inglaterra, na prorrogação, por 3 a 2, num dos melhores jogos do mundial. Nunca uma seleção africana foi tão longe numa Copa do Mundo, terminado na sétima colocação.

Em 94, nos Estados Unidos, Camarões não passou da fase de grupos, mas com o gol feito na derrota para a Rússia por 6 a 1, Roger Milla, aos 42 anos, entrou para a história como o jogador mais velho a marcar gols em mundiais. Milla ainda foi bicampeão da Copa das Nações Africanas em 1984 e 1988 e por tudo que fez pelo futebol do continente é chamado de “Excelência” pelos camaroneses.

Roger Milla, aos 42 anos, comemora um gol em Copa do Mundo!

Classificação do Grupo E:

Seleção Pontos Jogos Vitória Empate Derrota GP GC Saldo
Holanda 9 3 3 0 0 5 1 4
Japão 6 3 2 0 1 4 2 2
Dinamarca 3 3 1 0 2 3 6 -3
Camarões 0 3 0 0 3 2 5 -3

Ficha técnica:

Camarões 1 X 2 Holanda

Camarões: Souleymanou, Assou Ekotto, Nkoulou (Song), Mbia e Geremi; Nguemo, Chedjou, Bong (Aboubakar) e Makoun; Eto’o e Choupo Moting (Idrissou)

Técnico: Paul Le Guen

Holanda: Stekelenburg, Boulahrouz, Heitinga, Mathijsen e Van Bronckhorst; De Jong, Van Bommel e Sneijder; Van der Vaart (Robben), Van Persie (Huntelaar) e Kuyt (Elia)

Técnico: Bert van Marwijk

Gol de Camarões: Eto’o, aos 18 minutos iniciais

Gols da Holanda: Van Persie, aos 35 minutos do primeiro tempo, e Huntelaar, aos 38 da etapa final

Estádio: Green Point, Cidade do Cabo

Data/hora: 24/06/2010 – 15h30m (de Brasília)

Árbitro: Pablo Pozo (CHI)

Auxiliares: Patrício Basualto e Francisco Mondria (CHI)

Cartão Amarelo: Nkoulou e Mbia (CAM) Kuyt, Van Bronckhorst e Van der Vaart (HOL)

Torcedores holandeses confiantes no título mundial em 2010!

Mecânica, classificada, mas sem a laranja

19/06/2010

Goleiro de um lado e bola do outro... Não, não foi pênalti!

Sneijder acertou um belo chute de fora da área, aos oito minutos do segundo tempo, contou com a colaboração do goleiro nipônico e fez 1 a 0 sobre o Japão. Pronto. Esse foi o jogo. Nada mais a declarar. A Holanda, como tantas outras seleções neste mundial, está devendo uma apresentação digna dos caríssimos jogadores que manda para campo.

A Copa do Mundo de 2010 está recheada de craques e de jogadores habilidosos que se destacam por seus clubes, mas que pela seleção não jogam nada, nadinha mesmo. Sneijder correu e suou o suficiente para garantir a vitória holandesa e foi só.

Van Bommel é capitão do Bayern Munique e conquistou o titulo alemão da temporada 2009/2010, Van Persie atua pelo Arsenal, Huntelaar joga pelo Milan e Van der Vaart pelo Real Madrid. Já Sneijder, o camisa 10 holandês, foi campeão de tudo pelo Inter de Milão. É exagero pedir um pouco mais de inspiração para esses jogadores?

Sneijder ainda está devendo uma boa atuação neste mundial

Ficha técnica:

Holanda 1 X 0 Japão

Holanda: Stekelenburg; Van der Wiel, Hitinga, Mathijsen e Van Bronckhorst; Van Bommel, De Jong e Sneijder (Afellay); Kuyt, Van Persie (Huntelaar) e Van der Vaart (Elia)

Técnico: Bert van Marwijk

Japão: Kawashima; Komano, Nakazawa, Tanaka e Nagatomo; Abe, Hasebe (Okazaki), Endo, Matsui (Nakamura) e Okubo (Tamada); Honda

Técnico: Takeshi Okada

Gol da Holanda: Sneijder, aos oito minutos da etapa final

Estádio: Moses Madhida, Durban

Data/hora: 19/06/2010 – 8h30m (de Brasília)

Árbitro: Hector Baldassi (ARG)

Auxiliares: Ricardo Casas (ARG) e Hernan Maidana (ARG)

Cartão Amarelo: Van der Wiel (HOL)

Camarões é a primeira seleção eliminada do mundial!

Alegria ou desespero? Gol de Eto'o não evita a eliminação de Camarões

Foram 26 partidas, algumas muito chatas e outras legítimas peladas, mas finalmente um bom jogo na Copa do Mundo 2010! Camarões e Dinamarca lutaram até o apito final buscando o gol e fizeram o melhor jogo deste mundial.

Samuel Eto’o inaugurou o placar aos dez minutos num belo chute colocado, após bobeira da correta zaga dinamarquesa. O jogo seguia aberto e com boas possibilidades de gol para Camarões – que abusava das jogadas individuais – quando Bendtner escorou cruzamento preciso de Rommendahl para empatar e tirar o sorriso do rosto dos africanos.

Toca aqui parceiro! Agora é só fazer mais um e virar a partida

O empate não era um bom resultado para nenhuma das equipes, mas ao menos adiava a decisão da vaga para a última rodada. Camarões perdia uma chance atrás da outra, seja com Eto’o, Emana ou Webo e sofreu o castigo aos quinze minutos depois de um excelente contra-ataque dos dinamarqueses.

O camisa 19 Rommendahl, melhor do jogo, recebeu um lançamento longo pela esquerda, invadiu a área em velocidade, deu um drible desconcertante em Makoun e procurou o cantinho direito do goleiro Souleymanou para virar o placar. Golaço!

Samuel Eto’o mostrou que uma andorinha só não faz verão e a eliminação precoce será motivo de muitas críticas por parte do ídolo Roger Milla. A Dinamarca irá decidir a segunda vaga do Grupo E contra o Japão, na última rodada, num jogo que tem tudo para ser emocionante.

O gol da eliminação: Rommedahl bate de canhota, longe do goleiro

Classificação do Grupo E:

Seleção Pontos Jogos Vitória Empate Derrota GP GC Saldo
Holanda 6 2 2 0 0 3 0 3
Japão 3 2 1 0 1 1 1 0
Dinamarca 3 2 1 0 1 2 3 -1
Camarões 0 2 0 0 2 1 3 -2

Ficha técnica:

Camarões 1 X 2 Dinamarca

Camarões: Souleymanou; Ekotto, Bassong (Idrissou), Nkoulou e Mbia; Eyong, Geremi (Makoun), Emana e Alex Song; Webo (Aboubakar) e Eto’o

Técnico: Paul Le Guen

Dinamarca: Sorensen; Jacobsen, Kjaer, Agger e Simon Poulsen; Christian Poulsen, Gronkjaer (Kahlenberg) e Jorgensen (Jensen); Rommedahl, Bendtner e Tomasson

Técnico: Morten Olsen

Gol de Camarões: Eto’o aos dez minutos iniciais

Gols da Dinamarca: Bendtner, aos 33 do primeiro tempo, e Rommedahl, aos 15 da etapa final

Estádio: Loftus Versfeld, Pretória / Público: 38.074

Data/hora: 19/06/2010 – 15h30m (de Brasília)

Árbitro: Hector Baldassi (ARG)

Auxiliares: Ricardo Casas (ARG) e Hernan Maidana (ARG)

Cartão Amarelo: Bassong, Mbia (CAM) e Kjaer (DIN)

Holanda não brilha, mas garante os três pontos

14/06/2010

Ainda não parece uma Laranja Mecânica, mas a Holanda vence na estreia

Outra grande sensação da Copa do Mundo, a seleção holandesa entrou em campo cercada de expectativa, mas a partida contra a Dinamarca não empolgou as quase 84 mil pessoas que foram ao Soccer City esperando por espetáculo. Nós já tivemos o primeiro frangaço, o primeiro zero a zero, o primeiro golaço, o primeiro pênalti, a primeira goleada, a primeira vitória africana e agora temos o primeiro gol contra do mundial.

A Holanda iniciou o jogo buscando o gol, mas dava muitos espaços para o contra-ataque dinamarquês que levava perigo a meta de Stekelenburg (que nome!). A primeira etapa foi equilibrada e se os goleiros não brilharam, ao menos tiveram que sujar o uniforme. Quem foi ao banheiro no intervalo deve ter perdido o gol holandês.

Após cruzamento de Van Persie, o zagueiro Simon Poulsen, sozinho, se atrapalha e cabeceia nas costas do companheiro – para completar o desespero do zagueiro a pelota ainda toca de leve na trave antes de entrar. Um presente e tanto para o time holandês com apenas 40 segundos de bola rolando no segundo tempo.

Depois do presentão, Sneider, Van Persie, Van Bommel e os outros Vans do time apenas tocaram a bola e seguraram a Dinamarca que não teve forças para reagir. Aos 39, Elia recebe lançamento pela esquerda, bate na saída do goleiro, a Jabulani pega caprichosamente na trave, mas Kuyt estava esperto para, no rebote, dar números finais ao jogo: Holanda 2 x 0 Dinamarca.

É muito azar! Agger faz o primeiro gol contra da Copa do Mundo

Ficha técnica:

Holanda 2 X 0 Dinamarca

Holanda: Stekelenburg; Van der Wiel, Hitinga, Mathijsen e Van Bronckhorst; Van Bommel, De Jong e Sneijder; Kuyt, Van Persie (Afellay) e Van der Vaart (Elia)

Técnico: Bert van Marwijk

Dinamarca: Sorensen; Jacobsen, Agger, Kjaer e Simon Poulsen; Christian Poulsen, Kahlenberg (Erikssen), Jorgensen e Enevoldsen (Gronkjaer); Rommedahl e Bendtner

Técnico: Morten Olsen

Gols da Holanda: Simon Poulen (contra), aos 40 segundos da etapa final, e Kuyt, aos 39

Estádio: Soccer City, Joanesburgo / Público: 83.645

Data/hora: 14/06/2010 – 8h30m (de Brasília)

Árbitro: Stephane Lannoy (FRA)

Auxiliares: Eric Dansault (FRA) e Laurent Ugo (FRA)

Cartão Amarelo: De Jong, Van Persie (HOL) e Kjaer (DIN)

Japão atropela Samuel Eto’o e janta Camarões!

Falou muito e fez pouco: Eto'o deu apenas um chute a gol durante 90 minutos

Samuel Eto’o gastou muito tempo e energia rebatendo as críticas do astro Roger Milla na fase de preparação para a Copa do Mundo. Milla disse que os jogadores camaroneses não apresentam o mesmo comprometimento mostrado nos clubes quando vestem a camisa da seleção nacional. Eto’o queria provar que o ídolo nacional estava errado, mas faltou pedir ajuda aos companheiros e combinar tudo com os japoneses.

A vitória do Japão por 1 a 0 não pode ser chamada de zebra, mas configura a primeira surpresa do mundial. Os japoneses, considerados os mais fracos do Grupo E, entraram em campo sabendo dessa limitação e preocupados em não sofrer gol, já a seleção de Camarões parecia confiante de que a vitória seria uma questão de tempo. Não foi.

O primeiro tempo foi movimentado, mas com poucas finalizações dos dois lados. Aos 38 minutos, quando o zero a zero parecia inevitável, a zaga de Camarões não acredita numa jogada aérea, a bola cruza toda a área e encontra Honda, bem colocado, que domina e fuzila o goleiro Souleymanou. Surpresa total no Free State, em Bloemfontein.

Honda recebe livre, desvia do goleiro e surpreende a seleção de Camarões

O técnico Paul Le Guen parece perdido e a seleção camaronesa continua lenta e dispersa após a volta do intervalo. Samuel Eto’o joga isolado entre os zagueiros japoneses e o tempo vai passando sem que os africanos ensaiem uma pressão em busca do gol de empate. Apenas aos 40 minutos, Mbia arrisca um chutaço de fora da área que explode no travessão de Kawashima. Muito pouco para apagar a má impressão da estreia e fazer calar o craque Roger Milla. Faltou comprometimento ou talento ao time camaronês?

Ficha técnica:

Japão 1 X 0 Camarões

Japão: Kawashima; Nagatomo, Nakazawa, Tulio Tanaka e Komano; Matsui (Okazaki), Honda, Abe, Hasebe (Inamoto) e Endo; Okubo (Yano)

Técnico: Takeshi Okada

Camarões: Souleymanou, Mbia, Nkoulou, Bassong e Assou Ekotto; Matip (Emana), Makoun (Geremi) e Eyong; Eto’o, Webo e Choupo Moting (Idrissou)

Técnico: Paul Le Guen

Gol do Japão: Honda aos 38 minutos da etapa inicial

Estádio: Free State, em Bloemfontein

Data/hora: 14/06/2010 – 11h (de Brasília)

Árbitro: Olegário Bequerenca (POR)

Auxiliares: José Cardinal (POR) e Bertino Miranda (POR)

Cartão Amarelo: Nkoulou (CAM) e Abe (JAP)

Primeira vitória japonesa em partidas de estreia nos mundiais