Posts Tagged ‘Júlio César’

Vitória na tática e na garra!

11/08/2011

O time mineiro jogava em casa e tinha a estreia do novo treinador como um elemento motivacional, além de iniciar a arrancada em outra competição sem a pressão do BR-11, mas apesar de tudo conspirar para uma boa vitória do Atlético-MG, o que o torcedor viu foi um passeio carioca no Ipatingão! Cuca entrou com a força máxima enquanto Caio Júnior se deu ao luxo de poupar quatro titulares, só que em campo a impressão era exatamente a inversa tal o domínio botafoguense no jogo.

O Atlético-MG até teve algumas oportunidades de gol na segunda etapa e aí Cuca deve ter se lembrado de Max e Júlio César… Ah, se fosse o Jefferson no gol alvinegro com aquele timaço de 2007/2008! Teríamos conquistado o histórico Tricampeonato Carioca e ainda, quem sabe, uma Copa do Brasil, um Brasileiro ou até mesmo a Sul-Americana. Pois é, faltava goleiro! E não faltava um “loco”? Loco Abreu não fez gol, mas deu um passe perfeito para Herrera abrir o placar e correu o tempo todo. Esse é o espírito de Libertadores! É assim que o time tem que jogar para ser campeão de qualquer coisa!

Loco Abreu puxou a marcação e Maicosuel aproveitou o espaço! Goooool!

Elkeson, Renato, Lucas e Cortês. Quatro titulares poupados e o time vencendo na casa do adversário em uma competição internacional. Sei não, acho que não me recordo de ter visto isso na minha curta carreira de torcedor botafoguense. Os jogadores escalados deram conta do recado e apesar do time ter caído na segunda etapa com a entrada dos reservas, é possível falar em elenco alvinegro! Léo entrou disperso, Alexandre Oliveira não conseguiu nenhum contra-ataque e Alex não jogou perto do gol adversário. Mas vamos falar do que deu certo!

Felipe Menezes ainda aparenta estar fora de forma, meio pesadão, mas protege bem a bola e tem toques precisos, só precisa ganhar mais velocidade. Lucas Zen ocupou o meio de campo e ainda foi deslocado para a lateral-esquerda na etapa final. Como joga esse garoto! Sr. Presidente, faça um contrato de dez anos com o menino! Muito criticado em casa, ontem, longe da torcida, Alessandro foi o dono da direita e quase fez um golaço no fim. Não é o caso de apoiar mais e vaiar menos?

Caio Júnior terá que administrar um problemão no elenco: a lateral-esquerda. Cortês é dono absoluto da posição, mas é impossível jogar todas as partidas do ano e assim Márcio Azevedo precisa entrar bem e tentar ao menos ser uma sombra para o companheiro. Fica claro que o treinador não confia no reserva quando a pressão aumenta como aconteceu no segundo tempo do jogo de ontem. E não veremos mais contratações. O time é esse. É hora de apoiar. Depois da Sul-Americana, o BR-11 volta à pauta e uma vitória sobre o América-MG – não, não estamos disputando o estadual de Minas – irá selar de vez a união entre torcida e comissão técnica!

Vamos, FOGO!

União! Jogadores não buscam as câmeras de TV nas comemorações!

Copa Sul-Americana

Fase 02 – Jogo 01: Atlético-MG 1 x 2 Botafogo (10/08/2011)

Atlético-MG: Giovanni; Patric (Wesley), Réver, Leonardo Silva e Guilherme Santos (Mancini); Toró, Serginho, Richarlyson e Caio; Magno Alves (Neto Berola) e André

Técnico: Cuca

Botafogo: Jefferson; Alessandro, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo (Léo); Lucas Zen, Marcelo Mattos, Felipe Menezes e Maicosuel (Alexandre Oliveira); Herrera (Alex) e Loco Abreu

Técnico: Caio Júnior

Gol do Atlético-MG: Richarlyson, aos 44 minutos da etapa inicial

Gols do Botafogo: Herrera, aos 10 minutos iniciais, e Maicosuel, aos 38 do primeiro tempo

Local: Ipatingão (MG) / Público: 9.583 pagantes / Renda: R$ 43.270,00

Árbitro: Paulo César de Oliveira

Cartão Amarelo: Toró (Atlético-MG) e Lucas Zen (Botafogo)

Cartão Vermelho: Toró (Atlético-MG)

A batalha de Munique!

16/03/2011

Louis van Gaal deve ter acordado nesta quarta com um gosto amargo na boca. A vitória por 1 a 0, em pleno Giuseppe Meazza, no jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões praticamente garantia uma sensação de tranquilidade para o time alemão. O Bayern de Munique entrou em campo completo, com os astros Ribéry e Robben em plena forma física e técnica e contando com a ajuda de quase 70 mil torcedores no Allianz Arena! Somente uma catástrofe poderia tirar a classificação das mãos do técnico holandês.

Ao fim do primeiro tempo – e que primeiro tempo! – Louis van Gaal estava com a costumeira posse arrogante e com o nariz apontado pra lua! “Sou o melhor treinador do mundo todo!” Ah, essa frase certamente passou pela cabeça do homem que dispensou o zagueiro Lúcio, por e-mail, antes do fim do contrato, em 2009, durante a Copa das Confederações. A vingança de Lúcio viria com o título da Champions League justamente contra o ex-time na temporada passada, mas o destino preparou outra amarga surpresa para o Luizinho holandês.

A terrível falha de Júlio César no gol de Mário Gomez desestabilizou a Internazionale que sofreu a virada, minutos depois, em novo erro da zaga, desta vez com Thiago Motta. Parecia que não seria uma noite muito boa para os brasileiros. Como nada é definitivo no esporte, Júlio César fez duas grandes defesas e a primeira etapa terminou em bom momento para os italianos.

Nota 10! Samuel Eto'o jogou muito e desequilibrou a partida em Munique!

O caminho para o vestiário não deve ter sido nada agradável, mas a Inter de Milão mostrou que sabe lidar com a pressão e com o resultado adverso, afinal não se conquista três títulos na mesma temporada sem méritos. Vale lembrar que esse mesmo time, com Mourinho no comando, faturou o Campeonato Italiano 2009/2010, a Copa da Itália 2009/2010 e a Liga dos Campeões 2009/2010. E mesmo a turbulenta passagem de Benítez rendeu dois títulos: a Supercopa da Itália 2010 e o Mundial Interclubes da Fifa em dezembro de 2010.

Logo aos cinco minutos do segundo tempo, Leonardo arriscou tudo e colocou o jovem Philippe Coutinho na vaga do nervoso Stankovic. Coutinho tratou de colocar a bola no chão e começou a trocar bons passes com Sneijder. Mas a principal arma italiana para empatar e conseguir o gol da histórica classificação foi Samuel Eto’o. O camaronês abriu o placar logo aos 3 minutos e deu duas assistências perfeitas para Sneijder e Pandev! Uma partida para levar a nota 10! E o Júlio César? Fez duas defesas impressionantes na segunda etapa e se redimiu das falhas cometidas nos dois jogos contra o Bayern de Munique.

Ah, não posso me esquecer de avisar ao Luisinho holandês qual é o problema dele! Louis van Gaal, essa dor de estômago tem nome e sobrenome: Lucimar da Silva Ferreira! Você o conhece como Lúcio mesmo e… ele jogava no seu time, não é incrível como o mundo dá voltas?

Emoção! O brasileiro Leonardo comandou a Inter numa partida histórica!

Liga dos Campeões da Europa

Oitavas de Final – Bayern de Munique 2 x 3 Inter-ITA (15/03/2011)

Bayern de Munique: Kraft, Lahm, Breno (Kroos), Van Buyten (Badstuber) e Pranjic; Luiz Gustavo, Schweinsteiger, Robben (Altintop), Müller e Ribéry; Gomez

Técnico: Louis van Gaal

Inter-ITA: Julio César, Maicon, Lúcio, Ranocchia e Chivu (Nagatomo); Thiago Motta, Cambiasso e Stankovic (Coutinho); Sneijder; Pandev (Kharja) e Eto’o

Técnico: Leonardo

Gols do Bayern de Munique: Mário Gomes, aos 20, e Müller, aos 30 do primeiro tempo

Gols da Inter-ITA: Eto’o, aos quatro iniciais. Sneijder, aos 17, e Pandev, aos 42 minutos do segundo tempo

Local: Allianz Arena (ALE) / Árbitro: Pedro Proença (POR)

Cartão Amarelo: Luiz Gustavo e Breno (Bayern de Munique); Lúcio, Thiago Motta, Pandev e Kharja (Inter-ITA)

Nagatomo aproveita para mandar uma mensagem aos compatriotas!

3ª Rodada: Espanhol & Italiano

19/09/2010

Com gols do argentino Di Maria e do português Cristiano Ronaldo, o Real Madrid venceu o Real Sociedad, fora de casa, pela terceira rodada do espanhol, conta sete pontos e está na terceira colocação no certame. A vitória foi a de número 300 na carreira do treinador português José Mourinho e mesmo sem uma grande exibição, o Real Madrid segue pontuando no campeonato. O grande jogo da rodada, no entanto, é o esperado duelo entre Diego Forlán, do Atlético de Madrid, e Lionel Messi, do Barcelona. A ESPN transmite ao vivo, neste domingo, às 14h.

Na terra da pizza e do panetone, o Inter de Milão venceu de virada o Palermo, por 2 a 1, e mesmo passando um grande sufoco conseguiu anotar mais três pontos. O time siciliano fez um bom segundo tempo, mas desperdiçou muitas chances na frente de Júlio César e a lei máxima do futebol foi aplicada: “Quem não faz, leva!” Samuel Eto’o mostrou ao uruguaio Abel Hernandes como um artilheiro deve se portar em campo e fez os dois gols que garantiram a virada. A equipe de Rafa Benítez soma sete pontos e lidera o italiano ao lado do Cesena que venceu o Lette, em casa, por 1 a 0.

Campeonato Espanhol: 3ª Rodada

Sábado (18/09/2010)
13:00h – Mallorca 2 x 0 Osasuna
13:00h – Espanyol 1 x 0 Almeria
15:00h – Sporting Gijón 2 x 2 Athtletic Bilbao
17:00h – Real Sociedad 1 x 2 Real Madrid

Domingo (19/09/2001)
12:00h – Racing Santander 2 x 0 Zaragoza
12:00h –Levante 1 x 2 Villarreal
12:00h – Hércules 1 x 2 Valencia
14:00h – Atlético de Madrid 1 x 2 Barcelona
16:00h – Málaga 1 x 2 Sevilla

Segunda-feira (20/09/2010)
16:00h – La Coruña x Getafe

Campeonato Italiano: 3ª Rodada

Sábado (18/09/2010)
13:00h – Fiorentina 1 x 2 Lazio
15:45h – Milan 1 x 1 Catania

Domingo (19/09/2001)
07:30h – Bari 0 x 0 Caglari
10:00h – Chievo 0 x 1 Brescia
10:00h – Palermo 1 x 2 Inter de Milão
10:00h – Roma 2 x 2 Bologna
10:00h – Parma 1 x 1 Genoa
10:00h – Cesena 1 x 0 Lette
10:00h – Udinese 0 x 4 Juventus
15:45h –Sampdoria 1 x 2 Napoli

Começa a fase de grupos da Liga dos Campeões!

15/09/2010

O Inter de Milão, atual campeão da Champions League, estreou com um empate fora de casa diante dos holandeses do Twente, 2 a 2, com gols de Sneijder e Eto’o. O técnico Rafa Benítez lançou os brasileiros Júlio César, Lúcio e Maicon como titulares, o jovem Philippe Coutinho entrou na etapa final. O empate não foi um resultado ruim, já que no outro jogo do grupo Werder Bremen e Tottenham também ficaram no 2 a 2.

O destaque de terça fica por conta da goleada do Barcelona, por 5 a 1, nos gregos do Panathinaikos, no Camp Nou, com direito a show do argentino Lionel Messi que marcou dois gols e ainda perdeu um pênalti. Nesta quarta, o badalado Real Madrid de José Mourinho recebe o Ajax e o Milan de Alexandre Pato, Thiago Silva, Ronaldinho Gaúcho e Robinho enfrenta o Auxerre.

Primeira Rodada da Liga dos Campeões:

14 de setembro de 2010

Twente 2 x 2 Inter de Milão
Werder Bremen 2 x 2 Tottenham
Lyon 1 x 0 Schalke 04
Benfica 2 x 1 Hapoel Tel-Aviv
Manchester United 0 x 0 Glasgow Rangers
Bursaspor 0 x 4 Valencia
Barcelona 5 x 1 Panathinaikos
Copenhague 1 x 0 Rubin Kazan

15 de setembro de 2010 [ATUALIZADO]

Bayern Munichen 2 x 0 Roma
Cluj 2 x 1 Basel
Zilina 1 x 4 Chelsea
Olympique Marsella 0 x 1 Spartak Moscow
Milan 2 x 0 Auxerre
Real Madrid 2 x 0 Ajax
Arsenal 6 x 0 Braga
Shakhtar Donetsk 1 x 0 Partizan Belgrado

Temporada européia 2010/2011!

28/08/2010

Neste fim de semana começam dois dos mais interessantes campeonatos nacionais da Europa, o italiano e o espanhol. Na terra das touradas, diversos jogadores campeões do mundo pela seleção espanhola estarão em campo pelo Barcelona que tem como principal rival pela conquista do título a nova geração de galácticos do Real Madrid.

Victor Valdés, Gerard Piqué, Carles Puyol, Sergio Busquets, Xavi Hernández, Andrés Iniesta, Pedro Rodriguez e David Villa se juntam a Daniel Alves, Gabriel Milito, Éric Abidal, Seydou Keita e Lionel Messi para formar uma equipe que vem encantando torcedores pelo planeta bola. O técnico Pep Guardiola comanda a máquina que foi a base da seleção espanhola.

O multicampeão José Mourinho assumiu o Real Madrid com a missão de devolver os títulos ao clube merengue. Sem Kaká, recém operado, o clube aposta em Cristiano Ronaldo para voltar a vencer. Mesmo tendo um ótimo elenco formado por Iker Casillas, Pepe, Sergio Ramos, Marcelo, Fernando Gago, Xabi Alonso, Karim Benzema e Gonzalo Higuaín, o presidente Florentino Perez abriu os cofres e reforçou o time com Mesut Özil, Ángel Di Maria, Sami Khedira e Ricardo Carvalho.

Sem dúvida este será um campeonato disputado rodada a rodada que terá ainda o Atlético de Madrid, de Diego Forlán, correndo por fora.

Atlético de Madrid: Campeão da Supertaça da Europa 2009/2010!

Na Itália, o desafio dos rivais será impedir o sexto título consecutivo da Internazionale de Milão. Sem José Mourinho, a equipe interista ainda está se adaptando ao estilo do espanhol Rafa Benitez que nesta temporada venceu a Supercopa da Itália, 3 a 1 sobre a Roma, mas foi derrotado na final da Supercopa da Europa, pelo Atlético de Madrid, por 2 a 0, e com uma atuação irreconhecível das principais estrelas do time.

Milan, Juventus e Roma contrataram, se reforçaram e querem acabar com a hegemonia de Júlio César, Lúcio, Maicon, Sneijder, Eto’o e Diego Milito. Podemos esperar um título muito disputado, apesar da evidente superioridade da Internazionale de Milão.

O Chelsea de Anelka, Terry e Malouda conquista a terceira vitória seguida

Na fria Inglaterra, o atual campeão Chelsea, de Carlo Ancelotti, já largou na frente com duas goleadas por 6 a 0 e hoje conquistou a terceira vitória seguida, 2 a 0 sobre o Stoke City e lidera com folga a Premier League. Manchester United, Liverpool, Arsenal e Manchester City lutarão para impedir o bicampeonato da equipe formada por Alex, John Terry, Michael Essien, Ramires, Frank Lampard e Didier Drogba.

Façam suas apostas! A emoção vai começar!

Campeonato Espanhol: Primeira rodada [ATUALIZADO]

Sábado
13h – Hércules 0 x 1 Athletic de Bilbao
15h – Málaga 1 x 3 Valencia
17h – Levante 1 x 4 Sevilla

Domingo
12h – Deportivo La Coruña 0 x 0 Zaragoza
12h – Espanyol 3 x 1 Getafe
12h – Real Sociedad 1 x 0 Villarreal
12h – Osasuna 0 x 0 Almería
14h – Racing de Santander 0 x 3 Barcelona
16h – Mallorca 0 x 0 Real Madrid

Segunda-feira
17h – Atlético de Madri 4 x 0 Sporting de Gijón

Campeonato Italiano: Primeira Rodada [ATUALIZADO]

Sábado
13h – Udinese 0 x 1 Genoa
15h45 – Roma 0 x 0 Cesena

Domingo
13h – Bari 1 x 0 Juventus
15h45 – Milan 4 x 0 Lecce
15h45 – Chievo 2 x 1 Catania
15h45 – Fiorentina 1 x 1 Napoli
15h45 – Palermo 0 x 0 Cagliari
15h45 – Parma 2 x 0 Brescia
15h45 – Sampdoria 2 x 0 Lazio

Segunda-feira
15h45 – Bologna 0 x 0 Inter de Milão

E agora, Dunga?

03/07/2010

A seleção brasileira apresentou 45 minutos brilhantes contra a Holanda, fez um belo gol com Robinho e desperdiçou outras três ou quatro oportunidades de golear e decidir a classificação. Não decidiu, não goleou, mas nenhum dos 190 milhões de torcedores brasileiros demonstrava legítima preocupação durante os quinze minutos do intervalo.

Robinho: a pose até foi de "Salvador da Pátria", mas o Hexa ficou no sonho...

A escalação, tão contestada pela imprensa esportiva, estava colocando o Brasil novamente entre as quatro maiores potências do futebol mundial. Dunga já imaginava um confronto épico contra Uruguai ou Gana e uma finalíssima contra a Argentina do mui amigo Diego Maradona.

Dunga sonhava com a entrevista coletiva pós-Hexa e o encontro com os arqui-rivais: os jornalistas globais. Que momento de glória! Que momento de superação! Dunga venceu sozinho a Copa do Mundo! Ele convocou e escalou quem quis, planejou cada treinamento, criou “O Grupo”, afastou torcida e imprensa, reinventou a “Era Dunga” e seu pupilo predileto, Felipe Melo, o volante por excelência, faria o gol do título mundial!

Primeiro tempo impecável: Robinho abre o placar diante da Holanda

O treinador da seleção da brasileira sempre foi um dos cargos mais difíceis e estressantes do planeta, mas a passagem de Dunga pelo comando técnico do selecionado nacional não será marcada somente pela derrota: a insistente queda de braço com a imprensa estará sempre em pauta.

Mas não foi a cruel crítica esportiva quem o avisou para levar um parceiro ou até um substituto para Kaká; não foram os jornalistas que o avisaram da falta de controle emocional do super-volante-leão-de-chácara Felipe Melo e não foram os especialistas que se mostraram preocupados com a falta de opção ofensiva do Brasil?

Erro fatal: Júlio César e Felipe Melo não encontram a Jabulani!

Abre o olho! Defesa brasileira falhou muito contra a Holanda!

Bola dentro do gol brasileiro: Lúcio se desespera com a falha ridícula!

A eliminação precoce irá desencadear uma verdadeira caça às bruxas e os culpados serão queimados nas páginas dos cadernos esportivos e, dessa vez, com o terrível agravante da mágoa pessoal e da mútua falta de respeito entre imprensa e comissão técnica.

O que aconteceu no segundo tempo com os consagrados jogadores da seleção brasileira? O que ocorreu naquele vestiário? A crença na vitória era tão óbvia que o time não precisava mais jogar futebol? Essas questões serão debatidas nos programas esportivos até o limite da exaustão física. Jornalistas, críticos, ex-treinadores, ex-jogadores, entendidos, músicos engraçadinhos e blogueiros irão se confrontar no campo das hipóteses infinitas!

E agora, Dunga? E agora, Felipe Melo? E agora, Júlio César?

Melhor do Mundo? É preciso mostrar em campo! Frango histórico!

Ficha técnica:

Holanda 2 X 1 Brasil

Holanda: Stekelenburg, Van der Wiel, Heitinga, Ooijer e Van Bronckhorst; Van Bommel, De Jong, Sneijder e Kuyt; Van Persie (Huntelaar) e Robben

Técnico: Bert van Marwijk

Brasil: Julio Cesar, Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos (Gilberto); Gilberto SIlva, Felipe Melo, Daniel Alves e Kaká; Robinho e Luis Fabiano (Nilmar)

Técnico: Dunga

Gols da Holanda: Na etapa final, Felipe Melo (contra), aos 8 minutos, e Sneijder, aos 22 minutos

Gol do Brasil: Robinho, aos dez minutos iniciais

Estádio: Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth / Público: 40.186

Data/hora: 02/07/2010 – 11h (de Brasília)

Árbitro: Yuichi Nishimura (JAP)

Auxiliares: Toru Sagara (JAP) e Jeong Hae-Sang (COR)

Cartão Amarelo: Heitinga, Van der Wiel, De Jong, Ooijer (HOL); Michel Bastos (BRA)

Cartão Vermelho: Felipe Melo (BRA)

Luis Fabiano e Kaká comandam a vitória brasileira

28/06/2010

Só faltou o gol: Kaká dominou o meio de campo contra o Chile

O técnico Marcelo Bielsa, apelidado de El Loco Bielsa na Argentina, de louco não tem nada e por isso armou a equipe chilena para tentar surpreender o Brasil logo nos minutos iniciais. A ideia de Bielsa, muito coerente, era fazer 1 a 0, deixar os discípulos de Dunga nervosos e explorar os contra-ataques com Alexis Sánchez e Suazo. O Chile marcava forte com duas linhas de quatro e estava preparado para enfrentar o meio-campo brasileiro.

Bielsa só não contava com a ausência de Felipe Melo, poupado, machucado, cortado… isso não importa! O que importa é que Daniel Alves, pela direita, Kaká, centralizado, e Ramires, pela esquerda, não guardavam suas posições iniciais e trocavam de lado a todo instante. Demorou um tempo para a marcação chilena achar o jogo brasileiro e quando isso aconteceu outra arma mortal da seleção funcionou: a bola aérea!

Gooooooool! Juan sobe sozinho e estufa as redes chilenas!

Até a cobrança de escanteio, aos 34 minutos do primeiro tempo, tudo estava se desenrolando bem dentro do plano traçado por Bielsa, mas Juan tratou de aniquilar as pretensões chilenas ao escorar cobrança de escanteio e abrir o placar.

A estratégia desmoronou e três minutos depois, Kaká deixou Luis Fabiano na cara do gol. O Fabuloso driblou Bravo, ajeitou o corpo, deu um tapinha de leve na Jabulani e foi agradecer o excelente passe do camisa 10 brasileiro.

Sem afobação: Luis Fabiano passa por Bravo e empurra a bola com carinho

No segundo tempo, a pergunta nas mesas dos bares era só uma: “Vamos ganhar de quanto?” Quem apostou em 3 a 0 acertou em cheio! Ramires levou o terceiro cartão amarelo e vai fazer muita falta contra a Holanda. E sem trocadilhos, por favor!

Ao contrário do truculento Felipe Melo que só sabe bater e tocar a bola lateralmente, Ramires fecha a entrada da área brasileira e ainda avança em velocidade quando tem a posse de bola. E foi numa dessas arrancadas do ex-cruzeirense que Robinho aproveitou para dar números finais a partida: Brasil 3 x 0 Chile.

Na entrevista coletiva, após o jogo, Dunga disse que arma a equipe para cada confronto e que irá pensar em como montar a seleção para enfrentar Robben e Sneijder. Para sorte dos holandeses Ramires não joga, mas teremos Luis Fabiano, Kaká, Robinho, Lúcio, Juan, Júlio César

Kaká comemora mais uma boa atuação com a camisa 10 do Brasil

Ficha técnica:

Brasil 3 X 0 Chile

Brasil: Julio Cesar, Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos; Gilberto SIlva, Ramires, Daniel Alves e Kaká (Kleberson); Robinho (Gilberto) e Luis Fabiano (Nilmar)

Técnico: Dunga

Chile: Bravo, Isla (Millar), Contreras (Rodrigo Tello), Jara e Fuentes; Carmona, Vidal e Beausejour; Sánchez, Suazo e Mark González (Valdivia)

Técnico: Marcelo Bielsa

Gols do Brasil: Juan, aos 34, e Luis Fabiano, aos 37 minutos iniciais. Robinho, aos 14 minutos do segundo tempo

Estádio: Ellis Park, em Joanesburgo

Data/hora: 28/06/2010 – 15h30m (de Brasília)

Árbitro: Howard Webb (ING)

Auxiliares: Darren Cann (ING) e Michael Mullarkey (ING)

Cartão Amarelo: Kaká, Ramires (BRA) e Vidal, Fuentes, Millar (CHI)

Pedala, Robinho! O santista é esperança de gols contra a Holanda!

Empate com sotaque português!

26/06/2010

Brasil e Portugal fazem jogo amarrado e o empate ficou de bom tamanho

Portugal entrou em campo para segurar o zero a zero que garantiria a classificação para a próxima fase da Copa do Mundo. A seleção de Dunga dominou a primeira etapa e chegou a colocar uma bola na trave com Nilmar – que jogou bem no lugar de Robinho, poupado. Os portugueses apostavam no contra-ataque e no talento de Cristiano Ronaldo, isolado na frente e travando bom duelo com Lúcio.

Na volta do intervalo, o técnico português Carlos Queiroz surpreendeu, avançou o time e ocupou o meio de campo encurralando os brasileiros na defesa. E não fosse uma fantástica defesa de Júlio César em arremate de Raul Meireles, na pequena área, aos 15 minutos do segundo tempo, o Brasil teria perdido o jogo, a invencibilidade no mundial e a liderança do Grupo G.

Incrível! Raul Meireles não acredita na sensacional defesa de Júlio César

O empate acabou sendo o resultado mais justo e até certo ponto bom para o Brasil que jogou sem Robinho, poupado com dores musculares, Elano, contundido, e Kaká, suspenso devido ao cartão vermelho recebido contra a Costa do Marfim. Brasil e Portugal estão invictos e classificados.

Uma notícia abalou a seleção brasileira: Felipe Melo, o nosso camisa 5, grande jogador, está contundido e talvez, eu disse talvez, não entre em campo contra o Chile, em duelo válido pelas Oitavas de final da Copa do Mundo! Que notícia! Que informação! Os chilenos devem estar desesperados! Eles contavam com o reforço de Felipe Melo, o carniceiro da Gávea. E o torcedor brasileiro? Triste? Preocupado?

Só o Dunga

Sorrisos pela classificação e por Cristiano Ronaldo!

Classificação do Grupo G:

Seleção Pontos Jogos Vitória Empate Derrota GP GC Saldo
Brasil 7 3 2 1 0 5 2 3
Portugal 5 3 1 2 0 7 0 7
Costa do Marfim 4 3 1 1 1 4 3 +1
Coréia do Norte 0 3 0 0 3 1 12 -11

Cristiano Ronaldo e Lúcio: Quem foi melhor?

Ficha técnica:

Brasil 0 X 0 Portugal

Brasil: Julio Cesar, Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos; Gilberto SIlva, Felipe Melo (Josué), Daniel Alves e Julio Baptista (Ramires); Nilmar e Luis Fabiano (Grafite)

Técnico: Dunga

Portugal: Eduardo; Ricardo Costa, Ricardo Carvalho, Bruno Alves e Fábio Coentrão; Pepe (Pedro Mendes), Tiago, Danny, Raul Meireles (Veloso), Duda (Simão); Cristiano Ronaldo

Técnico: Carlos Queiroz

Estádio: Moses Mabhida, em Durban / Público: 67.712

Data/hora: 25/06/2010 – 11h (de Brasília)

Árbitro: Benito Archundia (MEX)

Auxiliares: Marvin Torrentera (MEX) e Hector Vergara (CAN)

Cartão Amarelo: Duda, Tiago, Pepe, Coentrão (Portugal); Luis Fabiano, Juan, Felipe Melo (Brasil)

Bela imagem da torcida da Costa do Marfim!

Costa do Marfim vence na despedida do mundial!

A Costa do Marfim de Drogba e Kalou fez o que precisava: vencer por um bom placar a fraca Coréia do Norte. Mas o empate entre brasileiros e portugueses eliminou mais uma seleção africana do mundial. A desastrosa goleada de 7 a 0, sofrida para Portugal, deixou os norte-coreanos como donos da pior campanha entre as 32 seleções da Copa do Mundo 2010.

Os marfinenses preferiram colocar a culpa na sorte! O Grupo G era mesmo considerado o mais difícil do mundial, o chamado “Grupo da Morte”, e vitórias contra Portugal e Brasil eram apenas sonhos para o técnico Sven-Goran Eriksson.

"Vamos, vamos!" A Costa do Marfim manteve a esperança até o fim

Ficha técnica:

Costa do Marfim 3 X 0 Coréia do Norte

Costa do Marfim: Barry; Eboué, Kolo Touré, Zokora e Boka; Yaya Touré, Romaric (Doumbia) e Tioté; Keita (Kalou), Gervinho (Dindane) e Drogba

Técnico: Sven-Goran Eriksson

Coréia do Norte: Ri Myong Guk; Cha Jong Hyok, Pak Chol Jin, Ri Jun II, Ji Yun Nam e Ri Kwang Chon; An Yong Hak, Pak Nam Chol, Hong Yong Jo e Mun In Guk (Choe Kum Chol); Jong Tae Se

Técnico: Kim Jong Hun

Gols da Costa do Marfim: Yaya Touré, aos 13 e Romaric, aos 19 minutos iniciais. Kalou aos 36 minutos do segundo tempo

Estádio: Mbombela, em Nelspruit / Publico: 34.763

Data/hora: 25/06/2010 – 11h (de Brasília)

Árbitro: Alberto Undiano (ESP)

Auxiliares: Fermin Martinez (ESP) e Juan Carlos Yuste Jimenez (ESP)

Cartão Amarelo: Nenhum

Brasil vence sem mostrar bom futebol

16/06/2010

Jornal mexicano Récord critica a seleção: Jogue melhor e não chores!

A seleção brasileira conseguiu o resultado na estreia e lidera o Grupo G da Copa do Mundo, mas tanto a imprensa esportiva quanto os torcedores não ficaram nada satisfeitos com a forma de jogar do time de Dunga. Com Kaká muito marcado e pouco inspirado, um meio campo lentíssimo composto por Felipe Melo e Gilberto Silva, e um Luís Fabiano irritado com o jejum de gols, o zero a zero do primeiro tempo foi tão chato que calou ate as vuvuzelas no estádio Ellis Park.

Dunga como era esperado não fez nenhuma substituição no intervalo e parecia tranqüilo com a apresentação do Brasil… só ele mesmo. A zebra, que estava querendo aparecer pela primeira vez no mundial, foi afastada com o “gol achado” de Maicon. Aos dez minutos, Elano fez ótimo passe para o lateral que foi a linha de fundo e bateu direto no gol. Maicon queria cruzar ou pegou errado na bola? Só a Jabulani sabe a verdade.

Desde Josimar, na Copa de 86, um lateral não fazia gol em mundiais

O gol deixou os jogadores brasileiros mais confiantes, mas os norte-coreanos continuaram com duas linhas defensivas e não queriam nada com o jogo. Robinho, único a se destacar no fraco primeiro tempo, fugiu de dois marcadores e enfiou uma bola milimétrica para Elano tocar na saída do goleiro e ampliar no Ellis Park.

Com o jogo decidido, Dunga resolveu mostrar que também pode ser ousado como técnico, e não apenas nas roupas, – vamos combinar, aquele casaco era horrível! – trocando Elano por Daniel Alves, Nilmar entrou para a saída de Kaká e finalmente, mas apenas aos 38, colocando Ramires na vaga do inoperante Felipe Melo. O Brasil foi para o ataque buscando a goleada para fazer um bom saldo de gols, mas numa bobeada da defesa, Yun Nam, aos 43, recebeu dentro da área, ganhou a disputa com Lucio e fuzilou Júlio César.

Jogadores comemoram com Elano o segundo gol brasileiro

O gol da Coréia do Norte era tudo o que a torcida brasileira não queria. O pensamento é que o Dunga nunca mais vai deixar o esquema com dois volantes de lado, e que ele irá atribuir o gol sofrido ao enfraquecimento do setor que ama: a cabeça de área. A cada falta cometida por Felipe Mello existia a esperança de que o árbitro levasse a mão ao bolso e sacasse o cartão amarelo, mas inexplicavelmente a tarjeta amarela sobrou para Ramires, vai entender.

Vitória brasileira. Simples assim, sem espetáculo, sem firulas, sem pedaladas e com a cara da seleção do Parreira. Ops!, engano, com a cara da seleção do Dunga.

Pra frente, Brasil!

A bandeira do Botafogo não poderia faltar na Copa do Mundo!

Ficha técnica:

Brasil 2 X 1 Coréia do Norte

Brasil: Júlio César; Maicon, Juan, Lúcio e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Mello (Ramires), Elano (Daniel Alves) e Kaká (Nilmar); Robinho e Luís Fabiano

Técnico: Dunga

Coréia do Norte: Myonge Guk; Jong Hyok, Chol Jin, Jun Il, Nam Chol e Kwang Chon; In Guk (Kum Il), Yun Nam, Yong Jo e Yong Hak; Tae Se.

Técnico: Kim Jong Hun

Gols do Brasil: Maicon, aos dez, Elano, aos 26 minutos do segundo tempo

Gol da Coréia do Norte: Yun Nam aos 43 minutos da etapa final

Estádio: Ellis Park, Joanesburgo

Data/hora: 15/06/2010 – 15h30m (de Brasília)

Árbitro: Viktor Kassai (HUN)

Auxiliares: Gabor Eros e Tibor Vamos (HUN)

Cartão Amarelo: Ramires (BRA)

Maicon foi eleito pela Fifa como o melhor jogador em campo