Posts Tagged ‘Felipe’

Pisando em pedras ou em ovos?

21/03/2011

Depois da derrota no clássico deste domingo fica a pergunta: O Botafogo é um time limitado ou uma equipe mal armada? Alguns torcedores sequer pensam para responder e as vaias para Joel Santana já fazem parte do espetáculo no Engenhão. Devo confessar que não fui ao estádio nesse jogo e preferi ver todos os detalhes da humilhante derrota do conforto de casa e com os comentários da dupla do PFC. Pude conferir que o impedimento assinalado no gol de Herrera foi de marcação difícil, quase humanamente impossível, e que o bandeira só mexeu no instrumento quando percebeu que o argentino iria estufar as redes de Fernando Prass… no mínimo duvidoso, bem duvidoso.

Derrota humilhante? O leitor mais atento poderá reclamar do uso do adjetivo, mas reafirmo que a derrota de 2 a 0 para o Vasco foi mesmo humilhante! Foi humilhante, pois o Botafogo sequer levou preocupação ao goleiro adversário; foi humilhante, pois a zaga bateu cabeça e entregou uma bola digna das peladas do Aterro; foi humilhante, pois a equipe parecia um bando desordenado em campo; foi humilhante, pois levamos um gol de bicicleta, dentro da área, de um jogador limitado e com 1,69m; foi humilhante, pois a torcida vibrou com a expulsão do próprio treinador; foi humilhante, pois…

Rodrigo Mancha foi um dos poucos que se salvaram no vexame...

Joel Santana armou o time com três cabeças de área, sendo um deles um falso terceiro zagueiro, Rodrigo Mancha, prendeu os laterais na marcação, Lucas e Márcio Azevedo, e novamente colocou a camisa 10 num coitado, Éverton, e falou: “Se vira!” No ano passado, Lucio Flavio e Maicosuel tiveram a missão de carregar o piano sozinhos e na atual temporada Renato Cajá passou por esse aperto e agora é a vez do Éverton sentir o peso de ser o único armador da equipe!

O garoto se esforça, tenta, corre, mas é impossível escapar da marcação individual que os treinadores adversários esquematizam! Eduardo Costa dava o primeiro combate e logo depois chegava a cobertura. Todas as atenções se voltam para o camisa 10 botafoguense e ninguém aparece para levar o time ao ataque, tudo passa pelo “cara que está com 10”.

Esquema tático? Everton recuado e perdido no lado esquerdo do campo...

Qual o esquema tático utilizado no primeiro tempo pelo Joel? É difícil até tentar decifrar esse enigma! 3-5-2? Mas os laterais não subiam pro ataque! 5-3-2? Arévalo Ríos e Somália se preocupavam com os avanços inexistentes dos laterais! Acredito que o Botafogo jogou no 7-1-2, com sete homens plantados em frente ao gol do Jefferson, com o Éverton largado no meio de campo, com o Herrera marcando a saída de bola e com o Loco Abreu esquecido entre os zagueiros vascaínos. Se o Lucas não tinha liberdade ou segurança para atacar porque não escalar o Alessandro que sempre faz bons jogos contra o Vasco? E qual a razão de deixar o Marcelo Mattos no banco?

É certo que nem tudo é culpa do Joel, mas ele teve participação na montagem do elenco e sabia das deficiências do time. A liberação do Renato Cajá para o futebol chinês foi um erro maior do que se supunha na época e o preço desse erro pode ser a eliminação na Taça Rio e na Copa do Brasil.

Time perdido em campo e presa fácil para um limitado Vasco...

Quando o Maicosuel irá voltar? Vamos esperar eternamente a recuperação do Mago? Onde está o Fabrício? E o Araruama? Onde está o Rodrigo Dantas? E o Túlio Souza? Esses dois jogaram o segundo jogo da final do Carioca e foram bem. Não dava pra manter os dois no elenco até a volta do Maicosuel? Os salários eram astronômicos? A diretoria não conseguiu planejar as contratações e nem avaliar bem os jogadores que estavam no clube. Se está faltando apoiador no mercado porque liberar três de uma vez?

Mais perguntas sem resposta em General Severiano. E será que o Loco não pisa na mesma pedra duas vezes ou não quer ficar pisando em ovos? Ele sabe muito bem o que a equipe fez de errado contra o Vasco e disse isso na primeira rodada da Taça Guanabara. A torcida entendeu, mas parece que o Joel não consegue absorver as críticas de forma positiva. O maior problema é que sem o Joel vai ficar pior… Não existe técnico disponível no mercado…

Vamos, FOGO!

Jefferson fez quatro defesas incríveis e evitou a goleada!

Ficha Técnica:

4ª Rodada da Taça Rio: Vasco 2 x 0 Botafogo (20/03/2011)

Vasco: Fernando Prass, Allan, Dedé, Anderson Martins e Ramon; Eduardo Costa, Rômulo, Felipe e Bernardo (Felipe Bastos); Diego Souza (Elton) e Éder Luís (Leandro)

Técnico: Ricardo Gomes

Botafogo: Jefferson, Lucas (Marcelo Mattos), João Filipe, Márcio Rosário e Márcio Azevedo (Caio); Rodrigo Mancha, Arévalo Ríos, Somália e Everton (Alex); Herrera e Loco Abreu

Técnico: Joel Santana

Gols do Vasco: Diego Souza, aos 13, e Eder Luis, aos 25 minutos da etapa final

Local: Engenhão (RJ) / Público: 31.265 presentes / Renda: R$ 724.360,00

Árbitro: Pericles Bassols

Cartão Amarelo: Eduardo Costa, Diego Souza, Ramon e Bernardo (Vasco); Loco Abreu, João Filipe, Everton, Rodrigo Mancha, Herrera e João Filipe (Botafogo)

Anúncios

4 meses de Joel: balanço do primeiro semestre

07/06/2010

O esquema com três zagueiros implantado por Joel Santana não é o preferido do torcedor alvinegro, mas garantiu a estabilidade que a equipe não apresentava desde o ano passado, com Estevam Soares, e garantiu o título de Campeão Carioca de 2010 sem a necessidade de disputar a final, ou seja, o Botafogo venceu a Taça Guanabara e a Taça Rio apostando numa defesa bem postada, nos contra-ataques e na jogada aérea.

A conquista do estadual compensou a eliminação precoce na Copa do Brasil, mas a impressão é que o time saiu cedo demais da competição nacional e poderia ter avançado pelo menos até a semifinal. Falta ao Botafogo equilíbrio entre ataque e defesa, já que Herrera e Loco Abreu sempre balançam as redes adversárias, mas a zaga insiste em cometer as mesmas falhas e os erros de cobertura levam o torcedor botafoguense à loucura.

Alessandro erra na antecipação e a bola sobra para Bruno César

A virada diante do líder do Campeonato Brasileiro pode ser um exemplo de superação e capacidade ofensiva do time, mas o primeiro gol marcado pelo Corinthians parece uma jogada típica das peladas do Aterro do Flamengo! A facilidade com que o Bruno César – quem? – passou por Alessandro e Fábio Ferreira é risível.

O lateral Alessandro estava fora de posição, deu o bote errado e permitiu que o meia corintiano entrasse livre na área. E o que dizer da chegada brusca do Fábio Ferreira? Bastava ficar na frente do jogador paulista, fechar os espaços e esperar a definição da jogada. Aquele não era o Romário, não era o Ronaldo e não era o Messi… era apenas o Bruno César!

Jefferson pula atrasado e faz o torcedor relembrar o mão-de-manteiga Max!

O ponto positivo desses últimos jogos sem vitória é a melhora sensível do camisa 10 alvinegro. O Lucio Flavio voltou a ser um jogador incisivo, armando o time com desenvoltura e fazendo gols importantes. O Joel precisa dar liberdade para o Lucio chegar mais próximo ao gol e poder encostar no ataque. A entrada de outro jogador de armação, seja o Renato ou o Edno, tirou o foco que estava no meia e dividiu a marcação adversária.

A diretoria já reservou a Granja Comary para o período de treinos durante a pausa para a Copa do Mundo e está procurando adversários para os amistosos pedidos pelo técnico Joel Santana. Mas e os pedidos da torcida? Onde estão Maicosuel e Jóbson?

Maicosuel é o preferido da torcida alvinegra para vestir a mítica camisa 7

A data limite para fechar a contratação do meia-atacante do Hoffenheim da Alemanha terminou ontem e nenhuma notícia foi divulgada na imprensa ou no site oficial do clube. A novela envolvendo o atacante do Brasiliense também não terminou e o Jóbson segue treinando em Brasília.

O Botafogo termina o primeiro semestre amargando uma eliminação precoce na Copa do Brasil para o limitado Santa Cruz e uma oitava posição no Campeonato Brasileiro. Os três títulos conquistados na temporada já estão pegando poeira na sala de troféus em General Severiano.

A Taça Guanabara, a Taça Rio e o Campeonato Carioca foram muito comemorados, mas agora é preciso ousadia para montar uma equipe forte que lute pela conquista do Bicampeonato Brasileiro.

Jóbson é mais um reforço esperado para a disputa do Campeonato Brasileiro

Ficha Técnica:

7ª Rodada: Botafogo 2 x 2 Corinthians (06/06/2010)

Botafogo: Jefferson, Alessandro, Antônio Carlos (Danny Moraes), Fábio Ferreira e Marcelo Cordeiro, Leandro Guerreiro, Sandro Silva, Renato (Bruno Tiago) e Lucio Flavio (Felipe Lima); Caio e Herrera.

Técnico: Joel Santana.

Corinthians: Felipe, Jucilei, Paulo André, William e Roberto Carlos; Ralf (Tcheco), Elias, Danilo (Paulinho) e Bruno César; Iarley e Dentinho (Defederico).

Técnico: Mano Menezes.

Gols do Botafogo: Renato aos 2 e Lucio Flavio aos 27 minutos do segundo tempo.

Gols do Corinthians: Bruno César aos 30 do primeiro tempo e Paulo André aos 47 minutos da etapa final.

Local: Engenhão/RJ

Árbitro: Leandro Vuaden (RS)

Cartões Amarelos: Roberto Carlos e Paulo André (Corinthians); Danny Moraes e Jefferson (Botafogo)

Crédito da foto: Gilvan de Souza do Lancenet

Imagem que a torcida não quer ver: bola no gol e defesa desorientada