Posts Tagged ‘Copa do Mundo’

Um conto de Mané

31/05/2011

Poucos clubes no mundo podem se dar ao luxo de escrever capítulos inteiros na história de suas seleções e aqui no Brasil, o país do futebol por excelência, apenas Santos e Botafogo têm essa honra. No Mundial de 1962, no Chile, a Seleção Canarinho já não era uma novidade e os feitos de Pelé e Garrincha assombravam o mundo da bola desde a vitória incontestável na Suécia, em 1958. Defendendo o título mundial e recheada de craques, a nossa seleção desembarcou em terras chilenas com a responsabilidade de repetir o bom futebol apresentado quatro anos antes.

Imarcável!!! Será esse o tal de Flowers? Mané não quis nem saber!

Já li e ouvi esse conto diversas vezes, mas nunca tão bem narrado quanto no livro de Nilton Santos, “Minha bola, Minha vida”, da editora Gryphus. Não à toa, é claro. Devemos lembrar que Nilton sempre esteve nas conversas dos amigos Sandro Moreyra e Armando Nogueira – onde um deveria contar “um causo” melhor do que o outro! Sem Pelé, machucado na segunda partida, o Brasil iria encarar a forte Inglaterra. Sandro Moreyra resolveu provocar Garrincha dizendo que o lateral inglês, Flowers, numa entrevista, dissera que o Mané não iria passar por ele de jeito nenhum. Garrincha ficou invocado e foi pedir conselhos para Nilton Santos:

– Nilton, o lateral deles disse que eu não era de nada!

– Ah, então ele nunca te viu jogar.

– Viu sim. Eu queria acabar com ele, mas não sei quem ele é.

– Acabe com todos os ingleses porque cada um deles pode ser o tal de Flowers!

O hilário diálogo entre os amigos resultou num dos maiores passeios da história da Copa do Mundo! Nilton Santos continua:

Garrincha ficou endiabrado. Dribles e mais dribles no time todo da Inglaterra. Dizem que o Aimoré ficou desnorteado no banco quando via o Mané correr por todo o campo a driblar todo mundo. Pedia a ele pra voltar para a ponta, segurando assim o zagueiro inglês. Ele não ouvia, continuava a fazer o seu carnaval. Marcou até gol de cabeça nesse jogo. Vavá fez um gol, sobra de bola de um chute violento do Mané em cima do goleiro. Depois, com um passe de Amarildo, encerrou o placar. Ali, Mané foi batizado de ‘O Anjo das Pernas Tortas’, que enlouquecia todas as defesas e fazia o Brasil acreditar ser impossível não sermos bicampeões.

De fato, mesmo sem Pelé, Mané acabou com os adversários e trouxe o caneco para casa. Leia o livro de Nilton Santos. Essa e outras histórias incríveis do nosso futebol estão lá, apenas esperando para serem redescobertas.

Vamos, FOGO!

Show Botafogo abre temporada 2011!

17/01/2011

A diretoria do Botafogo preparou uma grande festa para a abertura da temporada 2011 do futebol alvinegro: show de samba, sorteio de brindes, ingressos promocionais, apresentação dos novos reforços e, de quebra, um amistoso nacional para abrilhantar a tarde de festa! Não faltava nada, certo? Na verdade, faltou o principal: a torcida! O exigente torcedor botafoguense preferiu ficar em casa e acompanhar a pelada do time da Gávea, este sim transmitido pela Rede Globo para todo o país.

Joel Santana escalou o time que treinou durante a pré-temporada já com os novos contratados. Márcio Azevedo assumiu a lateral-esquerda, Lucas ficou na direita e João Filipe fez a zaga ao lado de Antônio Carlos e Márcio Rozário – não sei por que, mas me dá um frio na espinha escrever e falar esse nome… Claro que o adversário não representava nenhuma ameaça ao atual Campeão Carioca, mas quem viu o time da Colina sofrer para bater o Cerro Porteño, por 1 a 0, em São Januário, sabe que vencer bem sempre é importante. Joel elogiou os estreantes da tarde:

– Foi bom porque estiveram desinibidos. Jogaram com tranquilidade, como se conhecessem o grupo há bastante tempo. Se tivesse que dar uma nota, seria 7,5 para todos eles. Foram bem.

Everton, Arévalo e Rodrigo Mancha: três bons nomes para 2011!

A escalação ideal do Botafogo 2011, planejada pelo Papai Joel e esperada pelo torcedor, ainda deverá ficar só na prancheta, já que Everton e Arévalo Ríos ainda não têm condições de jogo. É preciso lembrar que Maicosuel e Fábio Ferreira, duas peças fundamentais no esquema, só retornam ao time em meados de maio, mas mesmo assim podemos dizer que o Botafogo está sim na briga pelo título da Taça Guanabara!

– A festa foi boa do princípio ao fim, e o time se movimentou com qualidade e competência. Mas não vamos achar que já estamos 100%, pois ainda estamos no início do trabalho. De qualquer maneira, o rendimento foi bom, principalmente porque tivemos poucos dias de treino – disse Joel ao site oficial do Botafogo.

A contratação de Arévalo Ríos foi um presente para a torcida que esperava um nome de peso desde as saídas de Edno, Marcelo Cordeiro, Danny Moraes, Lucio Flavio e Leandro Guerreiro. Ríos foi titular em todos os jogos da Seleção Uruguaia na Copa do Mundo da África do Sul, Campeão Uruguaio 2009/2010 com o Peñarol e eleito para a Equipe Ideal da América em 2010! Com a chegada de Arévalo Ríos, o meio campo botafoguense pode formar um quadrado de respeito: Ríos, Marcelo Mattos, Everton e Maicosuel! É para animar até o desanimado e exigente torcedor alvinegro!

Marcelo Mattos continua invicto pelo Botafogo: 15 jogos sem derrota!

Ficha Técnica:

Amistoso Nacional: Botafogo 5 x 1 Democrata-GV (16/01/2011)

Botafogo: Jefferson (Renan), João Filipe, Antônio Carlos e Márcio Rosário (Alex); Lucas (Alessandro), Marcelo Mattos (Fahel), Somália (Bruno), Renato Cajá (Lucas Zen) e Márcio Azevedo (Guilherme); Caio (Araruama) e Loco Abreu (Herrera)

Técnico: Joel Santana

Democrata-GV: Vilar; Taércio (Jorge Luiz), Lucio, Matheus e Emerson (Vini); Marcinho (Nathan), Vinícius Colombiano (Flávio), Ely Thadeu (William Matheus) e Vander (Renê); Léo Guerreiro (Henrique) e Fernandão (Laio)

Técnico: Anthoni Santoro

Gols do Botafogo: Caio, aos 20, Renato Cajá, aos 31, e Márcio Azevedo, aos 33 da etapa inicial. Herrera, aos 24, e Alex, aos 36 minutos do segundo tempo

Gol do Democrata: Renê, aos 41 minutos da etapa final

Local: Engenhão (RJ)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Cartão Amarelo: Marcinho, Vinícius Colombiano (Democrata)

A torcida esqueceu de comparecer ao Engenhão... Uma pena!

Racismo, preconceito e golaço de Samuel Eto’o!

17/10/2010

Samuel Eto’o, camaronês, atacante do Inter de Milão, jogou três Copas do Mundo (1998, 2002 e 2010), ganhou duas Copas das Nações Africanas (2000 e 2002) e foi determinante na conquista do Ouro Olímpico em Sydney 2000. Eto’o conquistou a Copa del Rey, em 2003, jogando pelo modesto Mallorca, sendo comprado na temporada seguinte pelo Barcelona, onde venceu três Campeonatos Espanhóis (2004/2005, 2005/2006 e 2008/2009) e duas Champions League (2005/2006 e 2008/2009).

A história do camaronês no futebol italiano começou em 2009, após a milionária troca entre Barça e Internazionale envolvendo o sueco Zlatan Ibrahimovic. Pelo clube de Massimo Moratti, Eto’o teve uma temporada 2009/2010 perfeita, vencendo tudo: Campeonato Italiano, a Copa da Itália e a Champions League. Nesta temporada, a Inter de Milão já conquistou a Supercopa da Itália e irá jogar o Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro.

Infelizmente, neste domingo, pela 7ª rodada do Campeonato Italiano, Samuel Eto’o foi obrigado a enfrentar insultos racistas por parte da torcida do Cagliari, no Estádio Sant’Elia. A resposta do jogador veio na bola, no campo, no talento! Aos 38 minutos da etapa inicial, o camaronês ajeitou na entrada da área, deu um corte seco no zagueiro e, de esquerda, disparou um balaço indefensável. Golaço para calar de vez a preconceituosa torcida da Sardenha.

Os italianos se revoltaram com a selvageria sérvia, no meio da semana, em partida válida pelas Eliminatórias da Eurocopa 2012, mas e agora? Qual a desculpa pela atitude no Estádio Sant’Elia? Existe desculpa, em pleno Século 21, para tais atos?

A Inter de Milão venceu fora de casa e segue na luta pelo título italiano!

Campeonato Italiano: 7ª Rodada

Sábado (16/10/2010)
13:00h – Milan 3 x 1 Chievo
15:45h – Roma 2 x 1 Genoa

Domingo (17/10/2001)
08:30h – Caglari 0 x 1 Inter de Milão
11:00h – Palermo 4 x 1 Bologna
11:00h – Juventus 4 x 0 Lecce
11:00h – Catania 1 x 1 Napoli
11:00h – Brescia 0 x 1 Udinese
11:00h – Cesena 1 x 1 Parma
11:00h – Sampdoria 2 x 1 Fiorentina
16:45h – Bari x Lazio

O Real Madrid de Cristiano Ronaldo lidera o Campeonato Espanhol!

Campeonato Espanhol: 7ª Rodada

Sábado (16/10/2010)
13:00h – Atlético de Madrid 2 x 0 Getafe
15:00h – Barcelona 2 x 1 Valência
15:00h – Málaga 1 x 4 Real Madrid

Domingo (19/09/2001)
13:00h – Levante 2 x 1 Real Sociedad
13:00h – Mallorca 0 x 1 Espanyol
13:00h – Racing Santander 1 x 0 Almeria
13:00h – La Coruña 0 x 0 Osasuna
15:00h – Athletic Bilbao x Zaragoza
17:00h – Sporting Gijón x Sevilla

Segunda-feira (20/09/2010)
17:00h – Hércules x Villareal

Começa a Liga dos Campeões 2010/2011!

22/07/2010

A maior competição de clubes da Europa mal esperou a Copa do Mundo acabar para dar a partida para a temporada 2010/2011. Claro que apenas os times de menor expressão estão correndo atrás da pelota, que não é a Jabulani, nessas fases iniciais, mas é interessante acompanhar desde as fases iniciais a campanha de um possível azarão na fase de grupos.

Resultados dos jogos de ida da Segunda Fase Eliminatória

13 de julho de 2010

Inter Baki (Azerbaijão) 0 x 1 Lech (Polônia)
Liepajas Metalurgs (Letônia) 0 x 3 Sparta Praga (Rep. Tcheca)
Levadia (Estônia) 1 x 1 Debrecen (Hungria)
Birkirkara (Malta) 1 x 0 Zilina (Eslováquia)
Salzburg (Áustria) 5 x 0 HB Torshavn (Ilhas Faroe)
Litex Lovech (Bulgária) 1 x 0 Rudar (Montenegro)
Omonia (Chipre) 3 x 0 Renova (Macedônia)
AIK (Suécia) 1 x 0 Jeunesse Esch (Luxemburgo)
Hapoel Tel Aviv (Israel) 5 x 0 Zeljeznicar (Bósnia-Herzegovina)
Dínamo Zagreb (Croácia) 5 x 1 Koper (Eslovênia)
Bohemians (Irlanda) 1 x 0 TNS (País de Gales)

14 de julho de 2010

Aktobe (Cazaquistão) 2 x 0 Olimpi Rustavi (Geórgia)
BATE (Bielorrússia) 5 x 1 FH (Islândia)
Ekranas (Lituânia) 1 x 0 HJK (Finlândia)
Sheriff (Moldávia) 3 x 1 Dínamo Tirana (Albânia)
Partizan Belgrado (Sérvia) 3 x 1 Pyunik (Armênia)
Linfield (Irlanda do Norte) 0 x 0 Rosenborg (Noruega)

Resultados dos jogos de volta da Segunda Fase Eliminatória

20 de julho de 2010

Renova (Macedônia) 0 x 2 Omonia (Chipre)
HB Torshavn (Ilhas Faroe) 1 x 0 Salzburg (Austria)
Dínamo Tirana (Albânia) 1 x 0 Sheriff (Moldávia)
TNS (País de Gales) 4 x 0 Bohemians (Irlanda)
Koper (Eslovênia) 3 x 0 Dínamo Zagreb (Croácia)
Rudar (Montenegro) 0 x 4 Litex Lovech (Bulgária)

20 de julho de 2010

Olimpi Rustavi (Geórgia) 1 x 1 Aktobe (Cazaquistão)
Pyunik (Armêmia) 0 x 1 Partizan Belgrado (Sérvia)
Jeunessse Esch (Luxemburgo) 0 x 0 AIK (Suécia)
HJK (Finlândia) 2 x 0 Ekranas (Lituânia)
Zilina (Eslováquia) 3 x 0 Birkirkara (Malta)
Sparta Praga (Rep. Tcheca) 2 x 0 Liepajas (Letônia)
Debrecen (Hungria) 3 x 2 Levadia (Estônia)
Zeljeznicar (Bósnia-Herzegovina) 0 x 1 Hapoel Tel Aviv (Israel)
Rosenborg (Noruega) 2 x 0 Linfield (Irlanda do Norte)
Hafnarfjordur (Islândia) 0 x 1 BATE (Bielorrússia)
Lech (Polônia) 0 x 1 Inter Baki (Azerbaijão) – (9 a 8 nos pênalties)

Obs.: Classificados em azul.

Confrontos da Terceira Fase Eliminatória: Caminho das Ligas

Ajax (Holanda) x PAOK (Grécia)
Dínamo de Kiev (Ucrânia) x Gent (Bélgica)
Young Boys (Suíça) x Fenerbahçe (Turquia)
Braga (Portugal) x Celtic (Escócia)
Unirea Urziceni (Romênia) x Zenit (Rússia)

Confrontos da Terceira Fase Eliminatória: Caminho dos Campeões

Sparta Praga (Rep. Tcheca) x Lech (Polônia)
Aktobe (Cazaquistão) x Hapoel Tel-Aviv (Israel)
Sheriff (Moldávia) x Dínamo Zagreb (Croácia)
Litex Lovech (Bulgária) x Zilina (Eslováquia)
Debreceni (Hungria) x Basel (Suíça)
AIK Solna (Suécia) x Rosenborg (Noruega)
Partizan Belgrado (Sérvia) x HJK Helsinki (Finlândia)
BATE Borisov (Bulgária) x FC Copenhagen (Dinamarca)
TNS (País de Gales) x Anderlecht (Bélgica)
Omonia (Chipre) x Salzburg (Áustria)

Jogos de ida nos dias 27 e 28 de julho

3-5-2 e uma chuva de gols!

20/07/2010

O Botafogo só faz cair na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro e o sistema defensivo é um dos principais problemas do técnico Joel Santana. No Campeonato Estadual, a defesa com três zagueiros até funcionou e o título parecia confirmar que esse era o melhor jeito de jogar o nacional, mas os números provam que o esquema 3-5-2 está deixando o Jefferson com úlcera. Só o Jefferson?

A equipe sofreu 13 gols em nove jogos e anotou 14, ou seja, um saldo ridículo e a 15ª posição na tábua de classificação. Levamos logo três gols na estreia, contra o Santos, e todos foram feitos de dentro da área, diante do São Paulo, Leo Lima fez de cabeça, livre dentro da pequena área, de novo. Jefferson não foi vazado diante do Goiás, pela terceira rodada e comemorou muito o feito. Vendo em retrospecto foi um feito e tanto.

Wellington foi esperto, pediu para sair, fez as malas e voltou para Minas

A derrota de 1 a 0 para o Cruzeiro, na quarta rodada, é a síntese desse time. Desperdiçamos inúmeras chances de gol, incluindo um pênalti perdido por Renato Cajá, e deixamos o Thiago Ribeiro livre, na pequena área. No empate contra o Vasco, mais um gol anotado dentro da área. A patética virada sofrida diante do Atlético-PR começou com um gol de Paulo Baier dentro da área. Normal, certo?

A defesa levou mais dois gols do Corinthians antes da pausa para a Copa do Mundo e adivinhem? Um foi anotado dentro da área e o outro dentro da pequena área. Treino, Granja Comary, jogos amistosos, mais treino e os mesmos erros. O gol da derrota para o time da Gávea? Dentro da pequena área. O gol do empate com o Guarani? Dentro da pequena área. Não é possível que ninguém da comissão técnica consiga fazer essa análise?

Joel: pode usar a minha prancheta virtual para ver as falhas da defesa!

Os números não mentem e podemos avaliar friamente o desempenho do sistema defensivo do Botafogo. Dos 13 gols sofridos no BR-10, 7 foram anotados de dentro da pequena área, 5 de dentro da área e apenas 2 foram feitos com chutes de fora da área.

Se a defesa estivesse fechada e treinada essas falhas não aconteceriam com tanta frequência. Gol feito de dentro da pequena área é falha de marcação! Isso é inegável. Sofremos apenas 1 gol de falta, o segundo do Atlético-PR, em cobrança de Paulo Baier e isso mostra que o Jefferson está salvando as bolas de longa distância.

Joel, valeu pela Taça Guanabara, Taça Rio e o Carioca, mas faz alguma coisa!

O técnico Joel Santana precisa abolir o esquema com três zagueiros agora! Não é possível esperar mais tempo. A solução é voltar para o velho 4-4-2, sem invenções, e deixar as posições bem definidas em campo. No esquema atual ninguém sabe quem marca quem, todos correm atrás do adversário no desespero e parece que um zagueiro não tem confiança no outro.

Ainda é possível reverter essa situação, mas se o Joel insistir em manter a mesma equipe que conquistou o estadual, o Botafogo novamente irá lutar contra o rebaixamento e infelizmente dessa vez com uma matéria-prima melhor do que no ano passado.

Só rezando mesmo! Nilton Santos ilumina essa defesa!

Notícia de última hora! Botafogo acerta com dois reforços:

Marcelo Mattos

Clubes: São Caetano, Corinthians e Panathinaikos-GRE

Nome: Marcelo de Mattos Terra

Nascimento: 10/02/1984

Altura: 1,79m / Peso: 71kg

Elizeu

Clubes: Sport e Internacional

Nome: Elizeu Araújo de Melo Batista

Nascimento: 28/05/1989

Altura: 1,83m / Peso: 78kg

Marcelo Mattos deve fazer a dupla de volantes com Leandro Guerreiro.

Um mês depois… a novela continua!

18/07/2010

Durante a paralisação para a Copa do Mundo, o Botafogo treinou em Teresópolis, disputou um amistoso contra o Corumbaense, em Mato Grosso do Sul, contratou o Jóbson, mas parece que nada aconteceu nesse período. A equipe retornou com a mesma regularidade demonstrada antes da pausa no Campeonato Brasileiro, ou seja, a rotina de perder fora e empatar em casa foi mantida.

O alvinegro carioca somou apenas 10 pontos em nove jogos, despencou para a 15ª posição na tabela e pode entrar na zona de rebaixamento já na próxima rodada, quando enfrenta o Palmeiras, de Luiz Felipe Scolari, em São Paulo. Não adianta reclamar da arbitragem, reclamar da sorte e inventar desculpas. Não dá para perder do Flamengo e empatar em casa com o Guarani. É inaceitável!

Isolado: Lucio Flavio jogou como único meia ofensivo do time!

Os erros de marcação se acumulam e o esquema de três zagueiros implantado pelo técnico Joel Santana no estadual não está surtindo efeito no brasileirão. Maicosuel não pode ser a única esperança de vitórias e o time não pode esperar até setembro para se recuperar.

A edição deste ano do Brasileirão começou muito equilibrada e talvez esse seja o campeonato mais emocionante dos últimos anos. Tudo indica que o título será decidido apenas nas últimas rodadas, assim como o rebaixamento. É preciso reagir já!

Herrera tenta driblar Douglas e perde grande chance contra o Guarani

Ficha Técnica:

9ª Rodada: Botafogo 1 x 1 Guarani (18/07/2010)

Botafogo: Jefferson, Fahel (Jobson), Fábio Ferreira e Danny Morais; Alessandro, Leandro Guerreiro, Somália, Lucio Flavio (Edno) e Marcelo Cordeiro; Herrera e Caio (Renato Cajá)

Técnico: Joel Santana

Guarani: Douglas; Rodrigo Heffner (Apodi), Fabão, Ailson e Fabiano; Renan, Paulo Roberto, Preto (Baiano) e Mário Lúcio; Mazola e Ricardo Xavier (Diogo)

Técnico: Vagner Mancini

Gol do Botafogo: Danny Morais, aos 48 minutos iniciais

Gol do Guarani: Ricardo Xavier, aos 41 minutos do primeiro tempo

Local: Engenhão/RJ / Renda: R$ 81.090,00 / Público: 5.522 pagantes

Árbitro: Célio Amorim (SC)

Cartões Amarelos: Herrera, Fahel, Lucio Flavio, Alessandro (BOT); Baiano, Renan, Apodi, Diogo (GUA)

Crédito da foto: Paulo Sérgio do Lancenet

Joel se desespera com os gols perdidos contra o Flamengo!

Ficha Técnica:

8ª Rodada: Flamengo 1 x 0 Botafogo (15/07/2010)

Flamengo: Marcelo Lomba; Léo Moura, Welinton, Ronaldo Angelim e Juan; Rômulo, Willians, Kleberson e Petkovic; Diego Maurício (Paulo Sergio) e Vinícius Pacheco (Camacho)

Técnico: Rogério Lourenço

Botafogo: Jefferson; Antônio Carlos, Fahel e Fábio Ferreira; Alessandro, Leandro Guerreiro, Sandro Silva (Edno), Lucio Flavio (Renato Cajá) e Marcelo Cordeiro; Caio (Jobson) e Herrera

Técnico: Joel Santana

Gol do Flamengo: Paulo Sergio, aos 24 minutos do segundo tempo

Local: Maracanã/RJ / Renda: R$ 416.885,00 / Público: 20.076 torcedores

Árbitro: Pericles Bassols (RJ)

Cartões Amarelos: Kleberson e Paulo Sergio (FLA); Fábio Ferreira (BOT)

Crédito da foto: Paulo Sérgio do Lancenet

Copa do Mundo 2014 & Olimpíadas 2016

15/07/2010

Copa do Mundo 2010: Alegria, Vuvuzelas e Jabulani em campo!

A Copa do Mundo disputada na África do Sul foi um sucesso de público e terminou com um balanço positivo da Fifa e das autoridades responsáveis. A desconfiança foi grande quando saiu o anúncio de que um Mundial seria realizado no continente africano, mas apesar dos constantes assaltos aos cofres dos hotéis e de alguns engarrafamentos nas vias de acesso ao Soccer City, o povo sul-africano mostrou que é possível receber bem os turistas e ter o mínimo de organização para um evento desse porte.

O lançamento da logomarca da Copa do Mundo 2014 foi o pontapé inicial para o nosso Mundial e fez com que as atenções da mídia se voltassem para nós. A descrença sobre a capacidade brasileira de organizar o campeonato pode ser até maior do que a que pairava sobre a África do Sul. Com o apito final nos estádios africanos, chegou a hora de estudar, pensar e planejar os passos que irão transformar a desconfiança em realidade. E esses quatro anos vão passar de forma rápida, muito rápida.

Preocupado com a responsabilidade que recairá sobre a Cidade Maravilhosa, o deputado estadual Fernando Gusmão, que preside a Comissão de Esportes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, organizou, entre maio e junho deste ano, uma série de debates sobre o assunto em bairros como Tijuca, Copacabana e Botafogo. O blog O Glorioso participou da reunião realizada em Botafogo, no dia 9 de junho, que contou com a participação de Jandira Feghali, ex-Secretária de Cultura do município do Rio de Janeiro.

Fernando Gusmão está preocupado com os preparativos para 2014

Na abertura da palestra “Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas 2016”, Fernando Gusmão ressaltou que é preciso pensar além da estrutura de estádios e parques esportivos. A melhoria nos transportes públicos, a ampliação da rede hoteleira, a reforma do Porto do Rio e o controle dos níveis da violência urbana devem entrar na pauta das discussões do setor público e privado.

Jandira Feghali elogiou o fim dos desentendimentos políticos e a recente parceria entre as esferas de poder Federal, Estadual e Municipal, o que permitiu um aumento nos investimentos no Estado do Rio e lembrou a maratona de eventos que irão acontecer na cidade até 2016: “No ano que vem, teremos os Jogos Militares com a participação de 160 países; em 2013, será a vez da Copa das Confederações; depois a Copa do Mundo 2014; as Olimpíadas em 2016 e, muito possivelmente, o Encontro Mundial de Jovens da Igreja Católica em 2015. Muito trabalho e com pouco tempo de preparação”.

Jandira conversa com Carlos Arthur Nuzzman, presidente do COB

Segundo Jandira, esses eventos podem ser fundamentais para divulgar uma imagem positiva da nossa cidade no exterior e aumentar ainda mais o fluxo de turistas. Para aproveitar esse momento será preciso investir em educação, como por exemplo, cursos de línguas para voluntários, guardas municipais e policiais.

O Rio sediará também os Jogos Paraolímpicos em 2016 e isso significa adaptar os aparelhos urbanos para receber os atletas com necessidades especiais. Além das óbvias transformações estruturais, que serão melhorias definitivas para o município, o legado das Olimpíadas passa pela mudança de comportamento da população.

Uma imagem comum para os usuários do Metrô no Rio de Janeiro

O transporte público é uma das principais deficiências da cidade, tanto Gusmão quanto Feghali se mostraram apreensivos sobre o assunto. Fernando destacou que é preciso ramificar as linhas do Metrô e não somente acrescer estações no mesmo ramal. Jandira apontou o transporte marítimo como uma possível solução para diminuir os engarrafamentos no trecho entre a Praça XV, no Centro, e Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste da cidade.

Basta cair uma chuvinha para ser instaurado o caos no trânsito carioca

A nova distribuição dos royalties do petróleo não foi esquecida. Fernando Gusmão não acredita que o presidente Lula irá deixar passar a nova proposta e Jandira Feghali afirmou que é preciso lutar pela manutenção dos recursos, mas lembrou que a fiscalização na aplicação das verbas precisa ser mais severa. Os números que envolvem a realização da Copa do Mundo 2014 são astronômicos: estima-se que os investimentos serão da ordem de R$ 116 bilhões gerando 18 milhões de empregos diretos em todo o país.

A Copa da África terminou, o polvo Paul está descansando em seu aquário, a Espanha ainda comemora o merecido título, e nós, brasileiros, temos mais uma batalha pela frente: não podemos nos esquecer que 2010 é também ano de eleição para presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual. É hora de esquecer um pouco a seleção brasileira e pensar no futuro do país.

O mapa do Metrô-Rio mostra a pouca ramificação das linhas

Espanha conquista a XIX Copa do Mundo!

11/07/2010

A Copa do Mundo 2010 já seria especial por ser a primeira realizada no continente africano, na África do Sul do lendário Nelson Mandela, mas depois de 64 jogos, e muita emoção, ainda vimos surgir uma nova potência no cenário mundial: a Espanha conquistou com méritos o título de melhor seleção do planeta-bola e afastou de vez a fama de “seleção do quase”!

Vicente Del Bosque conseguiu reunir um grupo talentoso e disciplinado que fez da posse de bola uma virtude. A Espanha joga no campo de ataque, em espaço reduzido, com toques rápidos e objetivos, sem pressa e sufocando a adversário. Um futebol ágil, ofensivo e muito bonito de se ver.

Os espanhóis provaram que é possível jogar de forma atraente e mesmo assim ser campeão do mundo. Engraçado, acho que fomos nós, brasileiros, que fizemos isso em 58, 62, 70 e até mesmo em 2002.

Já estou com saudades do Soccer City! Foram 64 jogos e belas imagens!

O time do arrogante técnico Bert van Marwijk chegou até a grande final agradecendo aos erros de arbitragem, contando com as falhas dos adversários e com uma boa pitada de sorte. O árbitro inglês Howard Webb – que fez diversas lambanças nos jogos que apitou – parecia estar com más intenções e, se disparou cartões amarelos para os dois lados, deixou de expulsar De Jong que deu um chute de Kung-Fu em Xabi Alonso ainda no primeiro tempo.

Isso é futebol? Só Howard Webb não viu o lance como violento!

A sorte da Holanda não apareceu na decisão e quem brilhou foi o goleiro Casillas que operou dois milagres e impediu que Robben abrisse o placar no Soccer City. O goleiro do Real Madrid foi eleito o melhor da Copa do Mundo. Wesley Sneijder e David Villa passaram em branco na final e assim dividiram a artilharia do mundial com Thomas Müller e Diego Forlán, todos com cinco gols.

Milagre! Com o gol aberto, Robben toca e Casillas tira com o pé!

A arrogância holandesa não encontrou espaços em campo e perdeu o título para a elegância espanhola. A Holanda amarga o tri-vice campeonato do mundo, mas dessa vez ninguém irá chorar pelo belo futebol da laranja mecânica. Venceu o melhor, venceu o bom futebol, venceu o jogo ofensivo.

Goooooooooool da Espanha! Iniesta recebe na área e bate cruzado!

Os amantes do futebol-arte podem comemorar a vitória sobre o futebol de resultados, o futebol pragmático. E ainda resta um parágrafo de nostalgia: a Espanha foi campeã mundial jogando com um ponta!

Desde o início do jogo, Pedro atuou aberto pelos dois lados do campo, tentando deixar espaços para as investidas de Iniesta, Xavi e Sérgio Ramos. Jesus Navas entrou aos 15 minutos do segundo tempo e foi um verdadeiro ponta-esquerda que enlouqueceu a marcação holandesa na prorrogação. Viva a Espanha! Olé!

Diego Forlán ainda foi eleito o craque do mundial e ficou com a Bola de Ouro!

Diego Forlán foi eleito o Melhor Jogador da Copa do Mundo 2010!

Ficha técnica:

Holanda 0 X 1 Espanha

Holanda: Stekelenburg, Van der Wiel, Heitinga, Mathijsen e Van Bronckhorst (Braafheid); Van Bommel, De Jong (Van der Vaart) e Sneijder; Kuyt (Elia), Van Persie e Robben

Técnico: Bert van Marwijk

Espanha: Casillas, Sergio Ramos, Piqué, Puyol e Capdevila; Xabi Alonso (Fabregas), Busquets, Xavi e Iniesta; Villa (Torres) e Pedro (Jesus Navas)

Técnico: Vicente del Bosque

Gol da Espanha: Iniesta, aos dez minutos do segundo tempo da prorrogação

Estádio: Soccer City, em Joanesburgo / Público: 84.490

Data/hora: 11/07/2010 – 15h30m (de Brasília)

Árbitro: Howard Webb (ING)

Auxiliares: Darren Cann (ING) e Michael Mullarkey (ING)

Cartão Amarelo: Van Persie, Van Bommel, De Jong, Van Bronckhorst, Heitinga, Robben, Van der Wiel, Mathijsen (HOL); Puyol, Sergio Ramos, Capdevila, Iniesta, Xavi (ESP)

Cartão Vermelho: Heitinga (HOL)

A Taça do Mundo é deles... até 2014!

O sonho uruguaio acabou!

11/07/2010

Abreu e Forlán não acreditam na derrota diante da Alemanha

Duas falhas do goleiro Muslera acabaram com o sonho uruguaio de conquistar a melhor colocação desde o título mundial de 1950. O time de Oscar Tabárez jogou de igual para igual com a Alemanha, mas num jogo decisivo como esse os erros individuais geralmente custam muito caro. Muslera tinha a confiança do torcedor uruguaio, ficou invicto durante toda a fase de grupos, sofreu apenas cinco gols em seis jogos e defendeu dois pênaltis contra Gana nas quartas de final.

Se a Celeste Olímpica voltou a brilhar no cenário internacional, Muslera é um dos grandes responsáveis por isso, mas ontem, diante da Alemanha, na disputa pelo 3º lugar, falhou em dois gols e deixou a defesa insegura – o que resultou na lambança que originou o gol da vitória alemã. Fucile, Lugano, Godin e Cáceres formam uma das melhores zagas da Copa do Mundo 2010, mas a péssima atuação do Camisa 1 impediu que o Uruguai comemorasse a medalha de bronze do mundial.

Caçador de borboletas: Muslera falha no gol de empate alemão

Diego Forlán fez um golaço, chegou aos cinco gols e se transformou numa das principais figuras do mundial da África do Sul. A temporada 2009/2010 foi ótima para o atacante uruguaio, mas ninguém apostaria em atuações tão convincentes na Copa do Mundo.

O Atlético de Madrid terminou o Campeonato Espanhol na 9ª posição, Forlán anotou 18 gols e ficou em 5º lugar na tábua de artilheiros, mas foi na conquista da Liga Europa que Diego Forlán deu pistas de que poderia ser decisivo para a seleção uruguaia ao fazer os dois gols do título: Atlético de Madrid 2 x 1 Fulhan.

Diego Folán comemora o gol do título da Europa League 2009/2010!

O Uruguai de Oscar Tabárez sentiu a falta de um jogador habilidoso para armar o meio de campo. A solução encontrada pelo técnico foi recuar Diego Forlán e assim jogar com três atacantes quando tivesse a posse de bola. Forlán, aos 31 anos, recuava para armar as jogadas e ainda corria para a área na tentativa de concluir o lance.

Mesmo sacrificado pelo esquema tático, Diego fez cinco gols na Copa do Mundo e está entre os principais artilheiros do mundial. Resta torcer para que nem Sneijder e nem Villa balancem a rede hoje: Diego Forlán merece sair da Copa do Mundo com um prêmio da Fifa.

Aos 48 do 2º tempo, Forlán manda a Jabulani no travessão: fim do sonho!

Ficha técnica:

Uruguai 2 X 3 Alemanha

Uruguai: Muslera, Fucile, Lugano, Godín e Cáceres; Pérez (Gargano), Arévalo Rios e Maxi Pereira; Forlán, Suárez e Cavani (Loco Abreu)

Técnico: Oscar Tabárez

Alemanha: Butt, Boateng, Mertesacker, Friedrich e Aogo; Khedira, Schweinsteiger, Müller e Özil (Tasci); Jansen (Kroos) e Cacau (Kiessling)

Técnico: Joachim Löw

Gols do Uruguai: Cavani, aos 28 da etapa inicial, e Forlán, aos 5 minutos da etapa final

Gols da Alemanha: Müller, aos 19 minutos iniciais. Jansen, aos 11, e Khedira, aos 37 do segundo tempo

Estádio: Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth / Público: 36.254

Data/hora: 10/07/2010 – 15h30m (de Brasília)

Árbitro: Benito Archundia (MEX)

Auxiliares: Hector Vergara (CAN) e Marvin Torrentera (MEX)

Cartão Amarelo: Aogo, Cacau e Friedrich (ALE); Pérez (URU)

Alemanha repete campanha de 2006 e fica com a terceira colocação!

Espanha e Holanda fazem final inédita

08/07/2010

Um gol. Apenas um gol. A seleção de Vicente Del Bosque conseguiu o passaporte para a grande final da Copa do Mundo 2010 vencendo seus adversários pelo placar mínimo na fase de mata-mata. A Espanha estreou no mundial com uma surpreendente derrota para a Suíça por 1 a 0. A recuperação aconteceu contra a fraquíssima Honduras, 2 a 0. Na terceira rodada da fase de grupos, a classificação esteve ameaçada até o apito final e a vitória de 2 a 1 sobre o Chile revelou um time com bom toque de bola, mas sem poder de finalização.

No confronto de oitavas de final, contra o Portugal, David Villa anotou o solitário gol, aos 17 minutos do segundo tempo, e foi só. Os espanhóis entraram como favoritos diante do Paraguai nas quartas de final, mas tomaram um sufoco e novamente Villa, aos 38 do segundo tempo, achou o gol salvador. A Jabulani ainda bateu três vezes na trave paraguaia antes de entrar. Como é difícil fazer um gol!

Puyol não toma conhecimento de ninguém e mete a cabeça na Jabulani!

A Alemanha também sofreu um revés na fase de grupo com a derrota de 1 a 0 para a Sérvia, mas conseguiu duas boas vitórias: 4 a 0 na Austrália e 1 a 0 sobre Gana. O caminho alemão até a semifinal foi mais difícil. Nas oitavas, o clássico contra a Inglaterra era considerado o grande jogo do mundial até o momento e a goleada por 4 a 1 aumentou a confiança da torcida alemã. Mas como parar a Argentina de Maradona, Messi, Tevez e Higuaín? Parecia uma tarefa das mais difíceis, mas Klose, Müeller e Podolski não tomaram conhecimentos dos hermanos e sapecaram outra goleada: 4 a 0.

Os espanhóis fizeram seis gols em cinco partidas, média de 1,2 gol/jogo, já os alemães balançaram as redes adversárias 13 vezes, nos cinco jogos, com média de 2,6 gol/jogo. Mesmo sem Thomas Müeller, suspenso, o técnico Joachim Löw podia contar com o talento de Schweinsteiger, Özil, Podolski e com o artilheiro Klose. A seleção alemã entrou em campo como favorita, mas ninguém apostava em nova goleada.

Schweinsteiger, com as mãos na cabeça, não acredita na bobeada alemã

A Espanha foi surpreendida pela tática paraguaia no confronto anterior e resolveu usar a mesma artimanha contra os alemães. Vicente Del Bosque adiantou a marcação e sufocou a Alemanha no campo defensivo. Nos primeiros 25 minutos, a posse de bola espanhola chegou a 67%, mas como nas partidas anteriores, nada de chutes contra a meta de Neuer.

Schweinsteiger, Özil e Podolski não encontravam espaços para avançar e eram completamente anulados por Xavi, Xabi Alonso e Busquets. Klose travava um duelo perdido contra Puyol e Piqué. O zero a zero na etapa inicial deixou as duas torcidas nervosas no Moses Mavhida.

Ramos e Piqué tentam fazer o que os alemães não conseguiram: parar Puyol

O segundo tempo seguia com o mesmo roteiro e ficou claro que a partida seria decidida no detalhe. Qualquer erro seria fatal. Aos 27 minutos, a defesa alemã cometeu a primeira falha de marcação e Puyol não perdoou.

Após cobrança de escanteio, o zagueiro do Barcelona apareceu livre na área e, de cabeça, tirou um zerinho do placar. O desespero tomou conta do selecionado alemão que partiu com tudo para o ataque. A ofensiva alemã deixou avenidas nos lados do campo, dando espaços para as arrancadas de Pedro e David Villa.

Apagadão! Isolado entre os zagueiros espanhóis, Klose passou em branco

O técnico Joachim Löw cometeu o segundo erro alemão no jogo: manteve o rápido e habilidoso Cacau no banco e lançou o desastrado e pesadão Mário Gomes (não, não é o ator global) para tentar um milagre na bola aérea. Nada funcionou e Löw ainda foi obrigado a ver o grandalhão Gomes atrapalhar três bons ataques no finzinho da partida.

Espanha e Holanda possuem estilos semelhantes de jogo, muito controle da posse de bola e poucas jogadas incisivas. A grande final será cadenciada, estudada e o campeão será aquele que cometer menos erros, dentro e fora de campo.

Torcida faz a festa em Madrid. Hum, isso me lembra uma espanhola!

Ficha técnica:

Alemanha 0 X 1 Espanha

Alemanha: Neuer, Lahm, Friedrich, Mertesacker e Boateng (Jansen); Schweinsteiger, Khedira (Mario Gomez) e Özil; Trochowski (Kroos), Klose e Podolski

Técnico: Joachim Löw

Espanha: Casillas, Sergio Ramos, Piqué, Puyol e Capdevila; Xabi Alonso (Marchena), Busquets, Xavi e Iniesta; Villa (Torres) e Pedro (David Silva)

Técnico: Vicente del Bosque

Gol da Espanha: Puyol, aos 27 minutos da etapa final

Estádio: Moses Mavhida, em Durban / Público: 60.960

Data/hora: 07/07/2010 – 15h30m (de Brasília)

Árbitro: Viktor Kassai (HUN)

Auxiliares: Gabor Eros (HUN) e Tibor Vamos (HUN)