Uma análise das entrevistas

Já temos tranquilidade para trabalhar!” Essa foi a frase mais ouvida no Engenhão após a vitória de ontem sobre o Olaria. Os jogadores e a comissão técnica fizeram questão de frisar que o ambiente é bom, o clima pacífico e que os três empates seguidos não estavam atrapalhando a concentração do pós-jogo. Pensamento positivo e discurso espanta-crise fazem bem num momento como esse, mas a verdade era que a sequência estava incomodando e muito.

Goleada veio no momento certo, mas bem que poderia ter sido no domingo...

Antônio Carlos, um dos líderes do elenco, explicou a demora do time para entrar em campo para o primeiro tempo: “Foi a nossa corrente. A cobrança. Aqui cada um cobra o outro. Temos que sair dessa situação.” É uma situação incômoda sim, Antônio Carlos. Se no Campeonato Brasileiro uma sequência de três empates gera uma leve crise, imaginem no Cariocão, ou melhor, Carioquinha! O quarto lugar no Grupo A foi o resultado direto dos erros nas finalizações e esses erros não são de agora, são uma herança da precipitação e do nervosismo implantados por Caio Júnior – e que agora podem ser vistos no Grêmio.

É possível apontar um culpado? Loco Abreu tratou de se apresentar. O uruguaio perdeu um pênalti na estreia e desperdiçou várias oportunidades contra Resende, Nova Iguaçu e Madureira. E o jogo passado? Não me esqueci. O matador alvinegro podia ter escrito seu nome outra vez nos grandes clássicos e a goleada de hoje poderia ter vindo diante do time da Gávea. Abreu explica:  “O jogo contra o Flamengo foi bom. Faltou que eu caprichasse mais no último toque. Deixei escapar três oportunidades. Hoje a equipe foi muito bem, ganhou de forma tranquila, se impôs. A vantagem dos gols é boa para a briga pela classificação também.” Então está explicado.

Elkeson reencontra o bom futebol e é aplaudido no Engenhão!

Recuperamos um jogador muito importante!” A sentença do treinador botafoguense precisar ser direcionada. Quem é o jogador em questão? Maicosuel que estava devendo uma boa atuação? Elkeson que não balançava as redes desde o fim do primeiro turno do BR-11? Ou o Márcio Azevedo que estava na lista de dispensados no início do ano? Acredito que os três se encaixam nesse perfil. Maicosuel jogou bem, fez gol e deixou o Loco na boa para fazer o quarto da goleada. Elkeson desencantou balançando as redes duas vezes, tentou dribles e fez o lançamento para o quinto gol. E o nosso lateral-esquerdo? Márcio Azevedo teve outra boa atuação, seguro na defesa, dando botes precisos, puxando contra-ataques, e sobrando na parte física.

Para fechar uma última análise sobre a notícia de hoje cedo: “Aumentamos nossa receita em 20%.” O diretor-executivo Sérgio Landau comemora o aumento nas receitas com o patrocínio que beiram a casa dos R$ 30 milhões/ano. E o Engenhão? Pode gerar mais receitas? Ainda é deficitário? Ontem o público pagante foi ridículo, 1.738, com mais de 3 mil presentes e uma arrecadação de R$ 31.100,00. Não posso reclamar da torcida. Calor de 38ºC, jogo no fim de tarde, dia de trabalho, engarrafamento, trem lotado, Ufa! Quem esteve no Engenhão foi herói e mereceu a goleada.

Vamos, Fogo!

Não adianta reclamar! Não existe pênalti contra o Flamengo...

Ficha Técnica:

5ª Rodada: Botafogo 5 x 0 Olaria (08/02/2012)

Botafogo: Jefferson; Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos (Lucas Zen), Renato, Maicosuel, Andrezinho (Felipe Menezes) e Elkeson; Loco Abreu (Herrera)

Técnico: Oswaldo de Oliveira

Olaria: Wanderson; Ivan, Diego, Thiago Eleutério e Amarildo; David, Moisés (Muniz), Siston e Pedrinho; Allan (Pará) e Vanilson (Claudir)

Técnico: Amilton Oliveira

Gols do Botafogo: Loco, aos 12 iniciais, Elkeson, aos 23 e aos 39 do primeiro tempo; Loco, aos 20, e Maicosuel, aos 43 da etapa final

Local: Engenhão (RJ)

Árbitro: João Batista de Arruda (RJ)

Cartão Amarelo: Marcelo Mattos (Botafogo), Moisés (Olaria)

Márcio Azevedo deu um baile pré-carnaval no Leonardo Moura. Cadê a Perlla?

4ª Rodada: Botafogo 0 x 0 Flamengo (05/02/2012)

Botafogo: Jefferson; Lucas, Antonio Carlos, Fabio Ferreira e Marcio Azevedo; Marcelo Mattos (Lucas Zen/Caio), Renato, Maicosuel, Andrezinho e Elkeson (Herrera); Loco Abreu

Técnico: Oswaldo de Oliveira

Flaemngo: Felipe; Léo Moura, Welinton, David e Junior Cesar; Willians, Luiz Antonio (Muralha), Renato e Bottinelli (Maldonado); Ronaldinho e Deivid (Negueba)

Técnico: demitido

Local: Engenhão (RJ)

Árbitro: Pathrice Maia (RJ)

Cartão Amarelo: Marcelo Mattos, Antonio Carlos, Marcio Azevedo e Maicosuel (Botafogo); Luiz Antonio, David Braz, Willians e Negueba (flamengo)

Cartão Vermelho: Williams (flamengo)

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: