Vergonha, vergonha, vergonha…

Depois de uma década gloriosa, a de 60, onde conquistou praticamente todos os títulos possíveis – não fossem os embates contra o poderoso Santos de Pelé, certamente seriam anos ainda mais gloriosos – o Botafogo perdeu a sede de General Severiano nos anos 70, perdeu a identidade e amargou o mais terrível ciclo de sua história: foram 21 anos sem a conquista de um título de expressão nacional ou até mesmo regional. Nesse período negro, pensava-se que a torcida seria extinta e que o time da Estrela Solitária seria um arremedo de agremiação como aconteceu com o Bangu de Zizinho e, infelizmente, com o tradicional America, o Campeão dos Campeões!

Hoje, Real Madrid x Barcelona, no passado só dava Botafogo x Santos!

Confesso que vivi – e sofri – pouco esse período e quando passei a me entender por gente, lá em 1989, pude ver Maurício, o eterno, envergando a mítica camisa 7 – que só ouvira das histórias de meu pai – escorar centro preciso de Mazolinha e correr como um louco pelo Maracanã! O grito de “É Campeão!” estourou pelas ruas do bairro de Botafogo e eu, lá do alto, na janela, ainda moleque, ao ver aquele mar preto-e-branco tomar a Praia de Botafogo arrisquei o pedido:

– Pai, vamos lá? Vamos acompanhar? Eles vão para a sede, eles vão pro Mourisco.

– Não, vai você. Eu já comemorei muito, já sofri muito, chegou a sua hora. Pode ir que não vai ter problema. Com a torcida do Botafogo nunca tem problema.

Essa permissão, cheia de verdade e segurança, foi uma afirmação que guardei para sempre: “Com a torcida do Botafogo nunca tem problema!” Jamais vou esquecer aquela multidão em êxtase, cantando o Hino do Glorioso e saudando os heróis do tão esperado título: Ricardo Cruz, Josimar, Mauro Galvão, Wilson Gottardo, Marquinhos, Carlos Alberto Santos, Luisinho, Víctor, Gustavo, Mazolinha, Paulinho Criciúma, Maurício e Valdir Espinosa!

Momento histórico em 1989: Maurício, camisa 7, estufa as redes! É Campeão!

No ano seguinte, outro triunfo, dessa vez sobre o time da Colina, Bicampeão Carioca! O revés de 92, impensável, foi minha primeira derrota, mas trouxe o título da Copa Commebol, numa final histórica, no Maraca, diante do Peñarol! As duplas Túlio Maravilha & Donizete; Gonçalves & Wágner e Dimba & Zé Carlos me deram mais alegrias, com títulos estaduais, nacionais e até internacionais como o Tereza Herrera! Os anos 90 não deveriam ter acabado para o torcedor do Botafogo!

E esse foi o problema, aí está a questão do que acontece hoje! A década de 90, assim como a reluzente década de 60, acabou, ficou no passado, um tempo que não volta. O que temos hoje é outra realidade, outro Botafogo, outro momento do futebol mundial. É hora de reerguer o Botafogo e infelizmente não será com essa torcida que nasceu e viveu os anos 90. Não, essa torcida não compreende ó que é ser botafoguense, o que está envolvido nisso. As dezenas de conquistas dos anos 90 fizeram esses torcedores acreditarem que o Botafogo era outra agremiação, algo como um Milan, Barcelona, ou até mesmo um São Paulo.

Túlio Maravilha e a taça de Campeão Brasileiro de 1995! Fogoooo!

O Botafogo voltou para General Severiano, voltou da temível Série B, conquistou dois estaduais, formou bons times, arrendou um estádio, mas possui uma dívida monstruosa e depende, e muito, do apoio da torcida, não à toa, chamada pelos dirigentes de “O Maior Patrimônio do Clube”! Tenho certeza que esses vândalos que foram receber os jogadores ontem, no Tom Jobin, não são torcedores do Botafogo. Tenho certeza! Eles não compram produtos licenciados, não pagam ingresso para assistirem aos jogos, não choram nas derrotas e não vibram nas conquistas! Eles são uma espécie de tropa de choque que se acham donos do Botafogo, donos da verdade e só afastam os verdadeiros torcedores dos estádios.

Nunca li uma notícia nos jornais desses “torcedores” terem ido tirar satisfação com o Juan, lateralzinho do time da Lagoa, que afundou a cabeça do Maicosuel na grama, após levar uma série de dribles desconcertantes! Não vi eles encararem o juizinho que anulou o gol legítimo do Dodô, aos 47 do segundo tempo, e que tirou aquele título das nossas mãos! Onde estavam esses truculentos torcedores nesses momentos? Eles não são furiosos e apaixonados pelo time? Não, isso não, mas ameaçar os jogadores, no aeroporto, de forma covarde e violenta faz parte do pensamento medíocre desses indivíduos… Não estou pregando a violência no futebol, mas apenas mostrando como a incoerência faz parte desse triste espetáculo.

Alessandro, com a camisa do Botafogo, é ameaçado no aeroporto Tom Jobim!

Espero que o Botafogo não fique tantos anos sem títulos e conquistas internacionais, até porque com essa nova geração de torcedores é capaz do clube acabar mesmo. É preciso apoiar a equipe, é só essa que nós temos. É preciso torcer pelo Botafogo, na alegria e na tristeza. É preciso entender que o Alessandro não é um craque, mas não se esconde do jogo. O Fahel não é um grande marcador, mas erra muito menos do que a torcida acha. O Leandro Guerreiro foi embora e time continua levando gols bobos e aí? O Lucio Flavio era o grande vilão desse time, ele foi embora também e agora? Quem é o culpado? Quem bate faltas na cabeça do Loco Abreu? Quem cobra escanteios precisos pro Fábio Ferreira estufar as redes? Nesse time atual? Ninguém! Poucos clubes no Brasil possuem um camisa 10, está em falta no futebol brasileiro, e, bom ou ruim, nós tínhamos esse jogador e agora?

Não sei esses torcedores, mas eu queria que a equipe principal, ou ao menos alguns reservas, entrassem em campo amanhã, contra o Boavista, pela semifinal da Taça Carlos Alberto Torres. É Botafogo, é título, tem taça e precisamos vencer! O Botafogo precisa reaprender a vencer… E essa é uma boa hora para isso, nunca é tarde para começar! Eu vou sempre torcer pelo Botafogo e pelos jogadores que estiverem vestindo essa camisa gloriosa. Ontem, os jogadores estavam uniformizados e com a Estrela Solitária no peito… e os torcedores? Nenhum deles que aparecem nas fotos ou nas imagens vestia a camisa alvinegra… Interessante, não?

Vamos, FOGO!

Violência! Caio é hostilizado pelos mesmos que o aplaudiram em 2010!

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

6 Respostas to “Vergonha, vergonha, vergonha…”

  1. Saulo Milleri Biral Says:

    Essa gestão está trabalhando bem nos outros esportes e a na estrutura do clube. O marketing vem trazendo bons resultados, mas não podemos esquecer o futebol profissional. Se a diretoria não fizer boas contratações nesse segundo semestre, o Botafogo corre um sério risco de cair para a Série B do brasileirão e um tragédia anunciada. Estou preocupadíssimo e essa diretoria precisa acordar urgentemente. Os protestos precisam continuar. Tem que pegar no pé mesmo. Tem que cobrar, exigir, apertar essa diretoria por reforços de qualidade. Não sair quebrando tudo e dando porrada, mas tem que protestar de alguma forma. Ninguém aguenta mais.

    • christianjafas Says:

      Saulo,

      Podemos protestar, mas com limites! O que aconteceu no Tom Jobim foi pavoroso!!!

      Acho que está tudo errado!

  2. Papagaionet Says:

    Acho que esse tipo de atitude não é correta. Tudo tem limites.

    obs: Gostei da parte que tu fala das décadas gloriosas. Mas não concordo com: “Os anos 90 não deveriam ter acabado”, pois apesar de ter ido longe na Copa do Brasil, vimos um time horrível e com péssima campanha no Brasileiro de 1999, lembro-me que ficamos mais de 3 meses sem ganhar. Em suma, uma boa década, mas com um final ruim

    Saudações alvinegras.

    • christianjafas Says:

      Meu amigo, a década de 90 não deveria ter acabado pelos seguintes motivos:

      1_ Campeão Carioca Invicto de 1989 (me permita colocar aqui)

      2_ 4º lugar no Campeonato Brasilero em 1989 (bela campenha!)

      3_ Bicampeão Carioca em 1990

      4_ Vice-Campeão Brasileiro em 1992

      5_ Campeão da Copa Commebol em 1993

      6_ 5º lugar no Campeonato Brasilero em 1994

      7_ Campeão Brasileiro em 1995

      8_ Campeão da Taça Cidade Maravilhosa em 1996

      9_ Campeão da Copa Nippon Ham em 1996

      10_ Campeão do III Torneio Presidente da Rússia em 1996

      11_ Campeão do Troféu Teresa Herrera em 1996

      12_ Campeão da Copa Rio-Brasília em 1996

      13_ Campeão Carioca em 1997

      14_ Campeão Invicto da Taça Guanabara 1997

      15_ Campeão Invicto da Taça Rio 1997

      16_ Campeão do Torneio Rio-São Paulo em 1998

      17_ Vice-Campeão da Copa do Brasil em 1999

    • christianjafas Says:

      Vale notar a quantidade de títulos – deixei alguns menosres de fora dessa lista – e a chegada em várias finais! Perdemos dois títulos nacionais na década, em 92 e em 99, mas conquistamos importantes títulos internacionais, além de criar a Túliomania!

      Década mais importante do que essa só mesmo a gloriosa década de 60! Incomparável… eternamente!

  3. Dani Says:

    Ser Botafogo é um estilo de vida que pra mim define muitas coisas e uma delas, definitivamente, é não ser um torcedor desse tipo aí. Eu sou daquelas que torce o até o último minuto e nunca saio do Estádio antes de terminar o jogo, por mais adverso que seja o resultado, ao não ser que seja preciso. Lembro-me de um jogo contra o Fluminense no Maracanã e o Botafogo perdia de 2 a o ou 2 a 1 e tive que sair antes com o meu namorado por causa de briga. Dito e feito, na saída fui xingada pela torcida rival e ainda apredrejaram o ônibus cheio de alvinegros no qual eu estava.

    Mas isso não é problema só do Botafogo. Estava vendo a final masculina da Superliga no domingo passado e bem antes de terminar o jogo a torcida do Cruzeiro abandonou o estádio com a vitória eminente do Sesi. O time mineiro ensaiou uma reação e o comentarista da TV chegou até dizer “Quem foi embora vai se arrenpender depois”, mas era tarde. Acho que precisamos é torcedores de verdade, precisamos apoiar o time em qualquer situção que seja, pois isso conta muito dentro do jogo. Nós torcedores fazemos a diferença e confesso que tenho um pouco de inveja da paixão da torcida do Boca, queria que a minah fosse assim. E quer saber, nunca vi a minha torcida fazendo a diferença no Engenhão… sempre mais calada do que devia… Eu quero uma torcida tipo a Camisa 12 do Boca.

    Deixo aqui o meu recado: Procura-se um camisa 12 pro Botafogo!

    Desculpe pelo quase post. Falar de paixão é difícil…

    Beijos Christian

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: