Copa do Mundo 2014 & Olimpíadas 2016

Copa do Mundo 2010: Alegria, Vuvuzelas e Jabulani em campo!

A Copa do Mundo disputada na África do Sul foi um sucesso de público e terminou com um balanço positivo da Fifa e das autoridades responsáveis. A desconfiança foi grande quando saiu o anúncio de que um Mundial seria realizado no continente africano, mas apesar dos constantes assaltos aos cofres dos hotéis e de alguns engarrafamentos nas vias de acesso ao Soccer City, o povo sul-africano mostrou que é possível receber bem os turistas e ter o mínimo de organização para um evento desse porte.

O lançamento da logomarca da Copa do Mundo 2014 foi o pontapé inicial para o nosso Mundial e fez com que as atenções da mídia se voltassem para nós. A descrença sobre a capacidade brasileira de organizar o campeonato pode ser até maior do que a que pairava sobre a África do Sul. Com o apito final nos estádios africanos, chegou a hora de estudar, pensar e planejar os passos que irão transformar a desconfiança em realidade. E esses quatro anos vão passar de forma rápida, muito rápida.

Preocupado com a responsabilidade que recairá sobre a Cidade Maravilhosa, o deputado estadual Fernando Gusmão, que preside a Comissão de Esportes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, organizou, entre maio e junho deste ano, uma série de debates sobre o assunto em bairros como Tijuca, Copacabana e Botafogo. O blog O Glorioso participou da reunião realizada em Botafogo, no dia 9 de junho, que contou com a participação de Jandira Feghali, ex-Secretária de Cultura do município do Rio de Janeiro.

Fernando Gusmão está preocupado com os preparativos para 2014

Na abertura da palestra “Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas 2016”, Fernando Gusmão ressaltou que é preciso pensar além da estrutura de estádios e parques esportivos. A melhoria nos transportes públicos, a ampliação da rede hoteleira, a reforma do Porto do Rio e o controle dos níveis da violência urbana devem entrar na pauta das discussões do setor público e privado.

Jandira Feghali elogiou o fim dos desentendimentos políticos e a recente parceria entre as esferas de poder Federal, Estadual e Municipal, o que permitiu um aumento nos investimentos no Estado do Rio e lembrou a maratona de eventos que irão acontecer na cidade até 2016: “No ano que vem, teremos os Jogos Militares com a participação de 160 países; em 2013, será a vez da Copa das Confederações; depois a Copa do Mundo 2014; as Olimpíadas em 2016 e, muito possivelmente, o Encontro Mundial de Jovens da Igreja Católica em 2015. Muito trabalho e com pouco tempo de preparação”.

Jandira conversa com Carlos Arthur Nuzzman, presidente do COB

Segundo Jandira, esses eventos podem ser fundamentais para divulgar uma imagem positiva da nossa cidade no exterior e aumentar ainda mais o fluxo de turistas. Para aproveitar esse momento será preciso investir em educação, como por exemplo, cursos de línguas para voluntários, guardas municipais e policiais.

O Rio sediará também os Jogos Paraolímpicos em 2016 e isso significa adaptar os aparelhos urbanos para receber os atletas com necessidades especiais. Além das óbvias transformações estruturais, que serão melhorias definitivas para o município, o legado das Olimpíadas passa pela mudança de comportamento da população.

Uma imagem comum para os usuários do Metrô no Rio de Janeiro

O transporte público é uma das principais deficiências da cidade, tanto Gusmão quanto Feghali se mostraram apreensivos sobre o assunto. Fernando destacou que é preciso ramificar as linhas do Metrô e não somente acrescer estações no mesmo ramal. Jandira apontou o transporte marítimo como uma possível solução para diminuir os engarrafamentos no trecho entre a Praça XV, no Centro, e Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste da cidade.

Basta cair uma chuvinha para ser instaurado o caos no trânsito carioca

A nova distribuição dos royalties do petróleo não foi esquecida. Fernando Gusmão não acredita que o presidente Lula irá deixar passar a nova proposta e Jandira Feghali afirmou que é preciso lutar pela manutenção dos recursos, mas lembrou que a fiscalização na aplicação das verbas precisa ser mais severa. Os números que envolvem a realização da Copa do Mundo 2014 são astronômicos: estima-se que os investimentos serão da ordem de R$ 116 bilhões gerando 18 milhões de empregos diretos em todo o país.

A Copa da África terminou, o polvo Paul está descansando em seu aquário, a Espanha ainda comemora o merecido título, e nós, brasileiros, temos mais uma batalha pela frente: não podemos nos esquecer que 2010 é também ano de eleição para presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual. É hora de esquecer um pouco a seleção brasileira e pensar no futuro do país.

O mapa do Metrô-Rio mostra a pouca ramificação das linhas

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: