E agora, Dunga?

A seleção brasileira apresentou 45 minutos brilhantes contra a Holanda, fez um belo gol com Robinho e desperdiçou outras três ou quatro oportunidades de golear e decidir a classificação. Não decidiu, não goleou, mas nenhum dos 190 milhões de torcedores brasileiros demonstrava legítima preocupação durante os quinze minutos do intervalo.

Robinho: a pose até foi de "Salvador da Pátria", mas o Hexa ficou no sonho...

A escalação, tão contestada pela imprensa esportiva, estava colocando o Brasil novamente entre as quatro maiores potências do futebol mundial. Dunga já imaginava um confronto épico contra Uruguai ou Gana e uma finalíssima contra a Argentina do mui amigo Diego Maradona.

Dunga sonhava com a entrevista coletiva pós-Hexa e o encontro com os arqui-rivais: os jornalistas globais. Que momento de glória! Que momento de superação! Dunga venceu sozinho a Copa do Mundo! Ele convocou e escalou quem quis, planejou cada treinamento, criou “O Grupo”, afastou torcida e imprensa, reinventou a “Era Dunga” e seu pupilo predileto, Felipe Melo, o volante por excelência, faria o gol do título mundial!

Primeiro tempo impecável: Robinho abre o placar diante da Holanda

O treinador da seleção da brasileira sempre foi um dos cargos mais difíceis e estressantes do planeta, mas a passagem de Dunga pelo comando técnico do selecionado nacional não será marcada somente pela derrota: a insistente queda de braço com a imprensa estará sempre em pauta.

Mas não foi a cruel crítica esportiva quem o avisou para levar um parceiro ou até um substituto para Kaká; não foram os jornalistas que o avisaram da falta de controle emocional do super-volante-leão-de-chácara Felipe Melo e não foram os especialistas que se mostraram preocupados com a falta de opção ofensiva do Brasil?

Erro fatal: Júlio César e Felipe Melo não encontram a Jabulani!

Abre o olho! Defesa brasileira falhou muito contra a Holanda!

Bola dentro do gol brasileiro: Lúcio se desespera com a falha ridícula!

A eliminação precoce irá desencadear uma verdadeira caça às bruxas e os culpados serão queimados nas páginas dos cadernos esportivos e, dessa vez, com o terrível agravante da mágoa pessoal e da mútua falta de respeito entre imprensa e comissão técnica.

O que aconteceu no segundo tempo com os consagrados jogadores da seleção brasileira? O que ocorreu naquele vestiário? A crença na vitória era tão óbvia que o time não precisava mais jogar futebol? Essas questões serão debatidas nos programas esportivos até o limite da exaustão física. Jornalistas, críticos, ex-treinadores, ex-jogadores, entendidos, músicos engraçadinhos e blogueiros irão se confrontar no campo das hipóteses infinitas!

E agora, Dunga? E agora, Felipe Melo? E agora, Júlio César?

Melhor do Mundo? É preciso mostrar em campo! Frango histórico!

Ficha técnica:

Holanda 2 X 1 Brasil

Holanda: Stekelenburg, Van der Wiel, Heitinga, Ooijer e Van Bronckhorst; Van Bommel, De Jong, Sneijder e Kuyt; Van Persie (Huntelaar) e Robben

Técnico: Bert van Marwijk

Brasil: Julio Cesar, Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos (Gilberto); Gilberto SIlva, Felipe Melo, Daniel Alves e Kaká; Robinho e Luis Fabiano (Nilmar)

Técnico: Dunga

Gols da Holanda: Na etapa final, Felipe Melo (contra), aos 8 minutos, e Sneijder, aos 22 minutos

Gol do Brasil: Robinho, aos dez minutos iniciais

Estádio: Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth / Público: 40.186

Data/hora: 02/07/2010 – 11h (de Brasília)

Árbitro: Yuichi Nishimura (JAP)

Auxiliares: Toru Sagara (JAP) e Jeong Hae-Sang (COR)

Cartão Amarelo: Heitinga, Van der Wiel, De Jong, Ooijer (HOL); Michel Bastos (BRA)

Cartão Vermelho: Felipe Melo (BRA)

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

4 Respostas to “E agora, Dunga?”

  1. Marcos Vinicius Says:

    Sinceramente querer por alguma culpa no Júlio Cesar por uma falha me parece revanchismo botafoguense. Qualquer outra coisa pode ser criticada na seleção, alias não falta o que criticar. Mas não foi essa falha o que definiu a eliminação brasileira. Ela já estava escrita desde a convocação.

    • christianjafas Says:

      Não se trata de revanchismo ou bairrismo!

      O Júlio César chegou ao mundial como o Melhor Goleiro do Mundo! Era apontado por toda a imprensa internacional como um dos três grandes:

      JC, Buffon e Casillas!

      Os três reclamaram muito, muito da Jabulani! Mas também tiveram tempo para treinar!

      Ele cometeu uma falha que teve ligação direta com a derrota brasileira! Isso é fato! Ninguém esperava que ele iria falhar ou que a defesa brasileira iria falhar…

      A defesa brasileira era o grande xodó do Dunga e também da torcida brasileira! Por isso a eliminação foi tão sofrida!

      Sempre defendi o Júlio quando ele jogava no Flamengo! Ele evitou o rebaixamento do rubro-negro em dois brasileiros seguidos!

      Alguns amigos flamenguistas criticavam ele e eu dizia que sem ele seria muito pior! É só fazer uma pesquisa na internet para comprovar a importância do Júlio César para o Flamengo!

      Vida de goleiro? Vida de goleiro! Oliver Khan foi considerado o Melhor Jogador da Copa 2002! Levou dois gols, um deles uma grande falha, e perdeu o título!

      Foi como eu disse:

      “Essas questões serão debatidas nos programas esportivos até o limite da exaustão física. Jornalistas, críticos, ex-treinadores, ex-jogadores, entendidos, músicos engraçadinhos e blogueiros irão se confrontar no campo das hipóteses infinitas!”

      Um abraço,

      Jafas

  2. André Roth Says:

    O que ocorreu foi o que ocorre quando colocamos flamenguistas para resolver com a camisa da seleção. O lance do frango do JC e da expulsão do Felipe Collor de Melo foi um exemplo.
    Mais uma copa perdida na conta do framengo. Obrigado por 50 (Ziza era o principal jogador e peidou), 82 e 86 (valeu Zico, Junior e cia), 98 (ronaldo framenguista e futuramente amigo de travecos peidou) e agora 2010 JC e Filipe Collor de Melo.
    Em 2014 todos já sabemos qual o critério a ser seguido e passarmos longe do clube da beira da lagoa.

    • christianjafas Says:

      Esse é um pensamento que será muito discutido durante 2010.

      Várias correntes serão debatidas. O que estaria Kleberson fazendo na seleção? Qual seria o objetivo dele?

      Onde estão Neymar e Paulo Henrique Ganso?

      Thomas Müeller tem apenas 20 anos e comanda o ataque alemão.

      Özil domina o meio de campo e tem apenas 22 anos!

      Eles nao podiam estar na Copa do Mundo! São muito jovens e inexperientes!!!

      Um absurdo o treinador alemão convocar garotos assim e ainda colocá-los em campo!

      Foi por isso que a Alemanha foi eliminada na primeira fase com uma campanha ridícula!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: