Holanda não brilha, mas garante os três pontos

Ainda não parece uma Laranja Mecânica, mas a Holanda vence na estreia

Outra grande sensação da Copa do Mundo, a seleção holandesa entrou em campo cercada de expectativa, mas a partida contra a Dinamarca não empolgou as quase 84 mil pessoas que foram ao Soccer City esperando por espetáculo. Nós já tivemos o primeiro frangaço, o primeiro zero a zero, o primeiro golaço, o primeiro pênalti, a primeira goleada, a primeira vitória africana e agora temos o primeiro gol contra do mundial.

A Holanda iniciou o jogo buscando o gol, mas dava muitos espaços para o contra-ataque dinamarquês que levava perigo a meta de Stekelenburg (que nome!). A primeira etapa foi equilibrada e se os goleiros não brilharam, ao menos tiveram que sujar o uniforme. Quem foi ao banheiro no intervalo deve ter perdido o gol holandês.

Após cruzamento de Van Persie, o zagueiro Simon Poulsen, sozinho, se atrapalha e cabeceia nas costas do companheiro – para completar o desespero do zagueiro a pelota ainda toca de leve na trave antes de entrar. Um presente e tanto para o time holandês com apenas 40 segundos de bola rolando no segundo tempo.

Depois do presentão, Sneider, Van Persie, Van Bommel e os outros Vans do time apenas tocaram a bola e seguraram a Dinamarca que não teve forças para reagir. Aos 39, Elia recebe lançamento pela esquerda, bate na saída do goleiro, a Jabulani pega caprichosamente na trave, mas Kuyt estava esperto para, no rebote, dar números finais ao jogo: Holanda 2 x 0 Dinamarca.

É muito azar! Agger faz o primeiro gol contra da Copa do Mundo

Ficha técnica:

Holanda 2 X 0 Dinamarca

Holanda: Stekelenburg; Van der Wiel, Hitinga, Mathijsen e Van Bronckhorst; Van Bommel, De Jong e Sneijder; Kuyt, Van Persie (Afellay) e Van der Vaart (Elia)

Técnico: Bert van Marwijk

Dinamarca: Sorensen; Jacobsen, Agger, Kjaer e Simon Poulsen; Christian Poulsen, Kahlenberg (Erikssen), Jorgensen e Enevoldsen (Gronkjaer); Rommedahl e Bendtner

Técnico: Morten Olsen

Gols da Holanda: Simon Poulen (contra), aos 40 segundos da etapa final, e Kuyt, aos 39

Estádio: Soccer City, Joanesburgo / Público: 83.645

Data/hora: 14/06/2010 – 8h30m (de Brasília)

Árbitro: Stephane Lannoy (FRA)

Auxiliares: Eric Dansault (FRA) e Laurent Ugo (FRA)

Cartão Amarelo: De Jong, Van Persie (HOL) e Kjaer (DIN)

Japão atropela Samuel Eto’o e janta Camarões!

Falou muito e fez pouco: Eto'o deu apenas um chute a gol durante 90 minutos

Samuel Eto’o gastou muito tempo e energia rebatendo as críticas do astro Roger Milla na fase de preparação para a Copa do Mundo. Milla disse que os jogadores camaroneses não apresentam o mesmo comprometimento mostrado nos clubes quando vestem a camisa da seleção nacional. Eto’o queria provar que o ídolo nacional estava errado, mas faltou pedir ajuda aos companheiros e combinar tudo com os japoneses.

A vitória do Japão por 1 a 0 não pode ser chamada de zebra, mas configura a primeira surpresa do mundial. Os japoneses, considerados os mais fracos do Grupo E, entraram em campo sabendo dessa limitação e preocupados em não sofrer gol, já a seleção de Camarões parecia confiante de que a vitória seria uma questão de tempo. Não foi.

O primeiro tempo foi movimentado, mas com poucas finalizações dos dois lados. Aos 38 minutos, quando o zero a zero parecia inevitável, a zaga de Camarões não acredita numa jogada aérea, a bola cruza toda a área e encontra Honda, bem colocado, que domina e fuzila o goleiro Souleymanou. Surpresa total no Free State, em Bloemfontein.

Honda recebe livre, desvia do goleiro e surpreende a seleção de Camarões

O técnico Paul Le Guen parece perdido e a seleção camaronesa continua lenta e dispersa após a volta do intervalo. Samuel Eto’o joga isolado entre os zagueiros japoneses e o tempo vai passando sem que os africanos ensaiem uma pressão em busca do gol de empate. Apenas aos 40 minutos, Mbia arrisca um chutaço de fora da área que explode no travessão de Kawashima. Muito pouco para apagar a má impressão da estreia e fazer calar o craque Roger Milla. Faltou comprometimento ou talento ao time camaronês?

Ficha técnica:

Japão 1 X 0 Camarões

Japão: Kawashima; Nagatomo, Nakazawa, Tulio Tanaka e Komano; Matsui (Okazaki), Honda, Abe, Hasebe (Inamoto) e Endo; Okubo (Yano)

Técnico: Takeshi Okada

Camarões: Souleymanou, Mbia, Nkoulou, Bassong e Assou Ekotto; Matip (Emana), Makoun (Geremi) e Eyong; Eto’o, Webo e Choupo Moting (Idrissou)

Técnico: Paul Le Guen

Gol do Japão: Honda aos 38 minutos da etapa inicial

Estádio: Free State, em Bloemfontein

Data/hora: 14/06/2010 – 11h (de Brasília)

Árbitro: Olegário Bequerenca (POR)

Auxiliares: José Cardinal (POR) e Bertino Miranda (POR)

Cartão Amarelo: Nkoulou (CAM) e Abe (JAP)

Primeira vitória japonesa em partidas de estreia nos mundiais

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: